Grêmio

Cortes e barca: o planejamento financeiro do Grêmio para 2022

Fabio Utz
Douglas Costa tem salário fora da realidade da Série B
Douglas Costa tem salário fora da realidade da Série B / Silvio Avila/GettyImages
facebooktwitterreddit

A nova realidade é dura, mas tem que ser encarada. Na Série B, o Grêmio vai precisar reduzir drasticamente os custos do seu futebol. Por isso, a folha salarial tende a cair em praticamente 50%, e jogadores devem deixar o clube em breve.

Em 2021, o Tricolor trabalhou com uma folha mensal na ordem de R$ 15 milhões. Para 2022, a ideia é que esse valor bata em, no máximo, R$ 8 milhões. Para isso, a direção, se não conseguiu achar um novo destino para nomes como Paulo Miranda, Everton Cardoso, Alisson e Douglas Costa, pensa em rescindir os vínculos.

Grêmio Jean Pyerre Finanças Série B 2022
Tricolor tenta 'se livrar' de Jean Pyerre para 2022 / DIEGO VARA/GettyImages

Já as situações de Rafinha, Diego Souza e Cortez são diferentes. Com contratos se encerrando, podem permanecer na Arena, desde que com salário reduzido. Para tentar compensar a perda de receitas, a iminente venda do lateral-direito Vanderson ao Brentford, da Inglaterra, surge como um alívio. No entanto, ainda será preciso trabalhar, também, na tentativa de concluir o repasse de Jean Pyerre, que recebe cerca de R$ 300 mil mensais em Porto Alegre.

Na próxima quinta-feira, o Conselho Deliberativo azul estará reunido no intuito de votar o orçamento para o ano que vem. Além disso, será aprovada, ou não, uma suplementação orçamentária na ordem de R$ 158 milhões para fechar as contas de 2021.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

facebooktwitterreddit