Futebol brasileiro

Corinthians "perdeu" ídolo da última vez que ficou seis partidas sem fazer gols; relembre

Lucas Humberto
Desempenho ofensivo do Timão preocupa apesar do bom momento
Desempenho ofensivo do Timão preocupa apesar do bom momento / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

A situação do Corinthians é, no mínimo, curiosa. Classificado às quartas da Copa do Brasil e da Libertadores, e vice-líder do Campeonato Brasileiro. Ainda assim, os comandados de Vítor Pereira não marcam um gol sequer desde 22 de junho, data da gigantesca vitória diante do Santos. Daí em diante, o único tento favorável ao Timão veio dos pés de Rodinei, lateral do Flamengo.

Das últimas seis partidas, o Alvinegro empatou sem gols três vezes - duas com o Boca Juniors e uma com o Santos -, perdeu para Fluminense e Peixe, e venceu o rubro-negro carioca com gol contra do lateral Rodinei. A seca ofensiva lembra um período para lá de conturbado da história do clube. Muito diferente dos dias atuais, diga-se de passagem.

Corinthians eliminou o Boca Juniors nos pênaltis
Corinthians e Boca não fizeram um gol em 180 minutos disputados / Anadolu Agency/GettyImages

Para rememorar, precisamos voltar ao ano de 2006. À época, havia uma crise instaurada no Parque São Jorge devido aos imbróglios da parceria com a MSI, que, por consequência, gerou atritos entre torcida e Carlos Tévez. Foram, então, seis derrotas em sequência, incluindo dois clássicos contra Palmeiras e Santos.

Diante do Fortaleza, no Morumbi, Ramón e Carlitos encerraram o jejum. Finazzi e André Cunha descontaram para dar números finais ao duelo: 2 a 2. Herói do título brasileiro em 2005, o argentino mandou a própria torcida se calar em gesto que respondia às vaias. A partida praticamente sacramentou o divórcio entre Corinthians e Tévez. No ano seguinte, a MSI também saiu.

facebooktwitterreddit