Copa do Brasil

Copa do Brasil 2022 traz mudanças nas categorias financeiras - veja quanto cada clube irá receber

Lucas Humberto
Atual campeão da Copa do Brasil, Atlético-MG segue no cobiçado grupo da Libertadores
Atual campeão da Copa do Brasil, Atlético-MG segue no cobiçado grupo da Libertadores / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

Com o primeiro sorteio da Copa do Brasil 2022 devidamente realizado, é hora de conhecer as principais mudanças do torneio. A mais significativa delas está na subdivisão financeira dos clubes. Em relação ao ano passado, há alterações importantes nos números de vagas e na distribuição das equipes. Corinthians e Fortaleza, por exemplo, subiram para a categoria da Libertadores.

Integrantes do Grupo 1 recebem a maior premiação no início do campeonato: R$ 1,15 milhão somente por entrar em campo no primeiro compromisso. A categoria abarca equipes que estão entre as 15 primeiras colocados no Ranking da CBF. Anteriormente com quatro clubes, agora a chave passa a ter seis: Grêmio, Santos, São Paulo, Internacional, Ceará e Cruzeiro.

As outras duas categorias financeiras também passaram por alterações no que diz respeito ao número de times, embora as cifras envolvidas tenham se mantido. Veja como ficaram os ajustes da nova configuração:

  • Grupo 2: antes com sete clubes, agora passa a ter seis - R$ 990 mil por disputar a primeira fase (Atlético-GO, Cuiabá, Goiás, Juventude, Coritiba e Avaí);
  • Grupo 3: antes com 69 clubes, agora passa a ter 68 - R$ 560 mil por disputar a primeira fase,

Vale lembrar que toda a primeira etapa é disputada em confronto único, sendo que o empate classifica a equipe visitante. Por falar em classificação, os envolvidos que seguirem rumo às próximas fases embolsam os seguintes montantes: R$ 1,35 milhão (Grupo 1), R$ 1,07 milhão (Grupo 2) e R$ 675 mil (no Grupo 3).

A distribuição dos clubes nas categorias segue critérios de classificação que envolvem o ranking da CBF e a Série A do Brasileirão. Acessos e rebaixamentos, nesse sentido, afetam a disposição das vagas. O Sport, por exemplo, foi rebaixado para a última das categorias financeiras. Grêmio, Santos, São Paulo, Internacional e Ceará, por outro lado, deixaram a chave da Libertadores.

Mariano Atlético-MG Copa do Brasil
Galo celebrando título da Copa do Brasil 2021 / Buda Mendes/GettyImages

Corinthians, Fortaleza, América-MG e Red Bull Bragantino, em contrapartida, fizeram o caminho inverso e agora poderão desfrutar dos benefícios da entrada tardia. Goiás, Coritiba e Avaí, por fim, conseguiram o "acesso" da última categoria rumo ao Grupo 2 e, neste ano, vão embolsar R$ 900 mil. O pontapé inicial da Copa do Brasil acontece no dia 23 de fevereiro.

facebooktwitterreddit