Copa Libertadores

Com Scarpa decisivo, Palmeiras reage no fim e busca empate copeiro contra o Atlético-MG

Nathália Almeida
Palmeiras mostrou, mais uma vez, a força mental que o fez bicampeão da Libertadores
Palmeiras mostrou, mais uma vez, a força mental que o fez bicampeão da Libertadores / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

Adversários na semifinal da edição passada da Conmebol Libertadores, Atlético-MG e Palmeiras voltam a se cruzar pelo torneio continental neste ano, desta vez pelas quartas de final. E na abertura do confronto nesta quarta-feira (3), tivemos um enredo bem semelhante ao que vimos em 2021: no Mineirão, o Alvinegro chegou a dominar as ações e parecia mais perto da vitória, mas sofreu um gol no fim e acabou amargando um empate ruim para suas pretensões. Desta vez, por 2 a 2.

Tomando as rédeas da partida desde os primeiros movimentos, o Atlético-MG criou as melhores chances da etapa inicial, quase sempre através das boas escapadas de um insinuante e corajoso Keno. É bem verdade que o ponta não esteve calibrado nas finalizações, mas gerou perigo constante à meta de Weverton, exigindo boas defesas do arqueiro alviverde. Aos 39', o time da casa sofreria um grande susto, com Piquerez tendo seu gol anulado por conta de um impedimento de Scarpa na origem da jogada. Minutos depois, o Mineirão explodiria com gol de Hulk, em penalidade bem marcada pela arbitragem após falta infantil de Marcos Rocha em Jair.

Hulk
Hulk marcou o gol que abriu o placar em Belo Horizonte / Buda Mendes/GettyImages

Na volta do intervalo, o Galo continuou em cima e buscando ampliar o marcador, postura ofensiva que rapidamente surtiu efeito: Keno fez bela jogada individual e cruzou firme para dentro da área, encontrando as pernas de Murilo. O zagueiro do Palmeiras se enrolou ao tentar cortar e acabou colocando contra a própria meta, tento que fez pulsar o Mineirão.

Mas o futebol é encantador também por permitir reviravoltas quase instantâneas, e o jogador que poderia ter saído de Belo Horizonte com status de "vilão", conseguiu sua redenção minutos depois do gol contra: aproveitando o rebote de uma bela cobrança de falta de Gustavo Scarpa que explodiu na trave, Murilo foi às redes e recolocou sua equipe na partida.

O gol do zagueiro silenciou o Mineirão e acendeu o Palmeiras, que passou a pressionar bastante em busca do empate. E ele veio já no "apagar das luzes", a partir de mais uma bola parada de Scarpa: o armador bateu escanteio fechado venenoso, Dudu cabeceou pro meio da área e encontrou o volante Danilo, que completou sozinho pro fundo do gol.

Danilo
Danilo anotou o gol que empatou a partida no Mineirão / Buda Mendes/GettyImages

Além de assegurar a longa invencibilidade que ostenta como visitante na Libertadores, o empate conquistado nos acréscimos manteve o Palmeiras "no controle" da eliminatória, precisando de uma vitória simples no Allianz Parque para avançar às semifinais. A volta acontece no próximo dia 10 de agosto.

facebooktwitterreddit