Com problemas no ataque, Palmeiras tem a pior média de gols do século

Vitor Porto
Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

O sistema ofensivo palmeirense está deixando a desejar neste início de temporada, principalmente após o retorno das competições, que foram paralisadas por causa da pandemia do novo coronavírus. Foram apenas 29 gols nas primeiras 21 partidas, pior desempenho do clubes desde 2001. A escassez é mais preocupante se analisarmos apenas os jogos após o retorno das atividades - 9 partidas disputadas e apenas 9 gols marcados pelo Palmeiras.

A falta de eficiência recente do ataque não reflete o início de ano que o Palmeiras teve. Nos 12 primeiros jogos, pré-pandemia, o Verdão marcou 20 vezes.

As atuações de Rony são um reflexo da má fase palmeirense. O atacante contratado a "preço de ouro" no início da temporada (6 milhões de euros, R$40 milhões na atual cotação), ainda nem sequer balançou as redes com a camisa alviverde. A saída de Dudu, vendido durante a pandemia, precarizou ainda mais o sistema ofensivo do Palmeiras, já que o ex-camisa 7 era a engrenagem que fazia o time funcionar.

O treinador Vanderlei Luxemburgo admite que o time está apresentando um péssimo futebol no recomeço das atividades, mas acredita que a equipe possa mudar de atitude nos próximos jogos. "No Paulista, eu tive de tornar a equipe um pouco mais feia para não perder o campeonato, ainda mais para o Corinthians. Foram dois jogos sem tempo para treinar. Saímos na frente [contra Fluminense e Goiás] e eles empataram. Agora, é hora de eu mudar", disse o professor.

facebooktwitterreddit