Impacto social

Com assistência e grandes objetivos, lateral do Grêmio abre time feminino – conheça

Lucas Humberto
Projeto do lateral gremista visa disputa do Estadual em dezembro e vaga na Série A3 do Brasileirão
Projeto do lateral gremista visa disputa do Estadual em dezembro e vaga na Série A3 do Brasileirão / LUIS ROBAYO/Getty Images
facebooktwitterreddit

Mostrando que iniciativas sociais podem acompanhar a carreira de atleta, Victor Ferraz, do Grêmio, está abrindo um time feminino. Sediado em João Pessoa, o VF4, que possui equipe masculina há três anos, oferece moradia, alimentação e bolsa de estudos em casos específicos para as atletas, além de transporte rumo aos treinamentos.

Devidamente selecionadas pela comissão técnica e direção do clube, as jogadoras mantém dois objetivos em mente: disputado do Estadual em dezembro e vaga na Série A3 do Brasileirão. Em entrevista ao UOL Esporte, o lateral falou sobre o processo de idealização da equipe: "Nós do VF4 sempre tivemos vontade de trabalhar com futebol feminino, mas não tínhamos a condição de poder fazer um trabalho que as meninas merecessem, de oferecer uma estrutura muito legal".

"Optamos por começar com o masculino e ir se organizando para, quando tivéssemos a condição, iniciássemos o feminino", completou o jogador, que defendeu as cores do Santos. Muito além do sucesso financeiro, o time quer ampliar o número de jogadoras com bolsas de estudos a partir de parcerias com universidades.

"O lado assistencial está muito ligado ao lado esportivo, de poder oferecer o melhor para nossas garotas como fazemos no masculino. Tem meninas com bolsa de estudo, oferecemos moradia, alimentação, e procuramos fazer tudo que um atleta precisa para poder nos dar o mais alto nível. Obviamente estamos no início, então temos muita coisa a melhorar. Mas acreditamos que, com o start dado, muitas empresas e até universidades chegando para nos ajudar o trabalho só tende a crescer"

Victor Ferraz ao UOL Esporte
Victor Ferraz Grêmio Santos VF4 Feminino Projeto
Ex-Santos, Victor Ferraz não está entre os titulares de Felipão / Alexandre Schneider/Getty Images

Embora o primeiro passo seja gerar oportunidades, o jogador de 33 anos não esconde o desejo de ver o clube atingindo grandes feitos: "Queremos nos firmar no cenário nacional como uma potência no futebol feminino. Temos o objetivo de jogar o Paraibano, e depois o Brasileiro e a Copa do Nordeste. São nossos objetivos a curto prazo".

facebooktwitterreddit