Champions League

As 5 piores derrotas de Guardiola na Champions League

Wéverton Rodrigues
Derrota mais recente na carreira do treinador, Pep Guardiola viu o Manchester City levar virada histórica do Real Madrid
Derrota mais recente na carreira do treinador, Pep Guardiola viu o Manchester City levar virada histórica do Real Madrid / Alex Livesey - Danehouse/GettyImages
facebooktwitterreddit

Um dos motivos que faz o futebol ser o esporte mais popular do mundo é o fator da imprevisibilidade. Nesse sentido, a carreira do treinador catalão Pep Guardiola parece ser bastante promissora. Não menosprezando, obviamente, as conquistas de Champions League com o Barcelona nas temporadas 2008/09 e 2010/11 é fato que o comandante técnico teve algumas derrotas difíceis de assimilar.

A imprevisibilidade foi, sobretudo, o fator determinante no rumo dos resultados que se sucederam, algo que o torcedor não esquecerá jamais, como mostra um levantamento feito pelo 90min ES.

1. Manchester City x Chelsea

Manchester City v Chelsea FC - UEFA Champions League Final
Haverz levou a melhor sobre Ederson no duelo Brasil-Alemanha no Estádio do Dragão, em Portugal / MB Media/GettyImages

Eleger a pior derrota de Pep Guardiola na Champions não é, digamos, uma tarefa tão fácil, afinal isso não aconteceu apenas uma vez. Porém, digerir uma derrota na final nunca é algo fácil. Você, torcedor, sabe bem do que estou falando. Pior quando ela acontece para um rival direto, do mesmo país, certo? Isso que aconteceu no Manchester City e Chelsea de 2021. Um gol solitário de Havertz consagrou o segundo título europeu dos Blues.

2. Real Madrid x Manchester City

Alô, Tite! Rodrygo e Vini Jr marcaram na semifinal contra o City
Alô, Tite! Rodrygo e Vini Jr marcaram na semifinal contra o City / David Ramos/GettyImages

Quis o destino que, na última quarta-feira (4), Pep Guardiola enfrentasse mais uma derrota dolorosa, escolhida aqui como a segunda mais difícil da carreira do treinador catalão, dessa vez para o Real Madrid. Após vitória por 4 a 3 na ida, o City colocou um pé na grande final. Em Madrid, o gol de Riyad Mahrez aos 73 minutos de jogo parecia ter sacramentado a vaga do time inglês para a final inglesa contra o Liverpool. O próprio técnico dos Cityzens disse que a classificação estava encaminhada porque o Real Madrid de fato não jogava bem, porém bastou o atacante brasileiro Rodrygo entrar em campo no lugar do experiente Toni Kroos para o jogo mudar. Ele marcou dois gols num intervalo de dois minutos e levou a decisão da vaga para a prorrogação. A atmosfera no Santiago Bernabéu empurrou os donos da casa e um pênalti convertido pelo artilheiro do time, Benzema, confirmou mais um fracasso no currículo do catalão de 51 anos.

3. Barcelona x Inter de Milão

Jose Mourinho, Pep Guardiola, Champions League
José Mourinho e Pep Guadiola travaram uma disputa à parte no banco de reservas em 2010 / David Ramos/GettyImages

Como treinador do Barcelona Guardiola enfrentou uma das quedas mais duras no torneio. Em 2010, a Inter de Milão de José Mourinho ganhou por 3 a 1 na Itália e viajou para a Catalunha com a vantagem na mala, então nem mesmo a derrota por 1 a 0 no Camp Nou evitou a eliminação culé. A equipe nerazzurri ainda levantou o título na ocasião ao vencer o Bayern de Munique.

4. Barcelona x Bayern de Munique

Bayern, Barcelona, Pep Guardiola, Champions League
Criador x criatura: Guardiola levou a pior quando enfrentou o Barça / Gonzalo Arroyo Moreno/GettyImages

Na temporada 2014/2015, o Bayern de Munique de Guardiola não foi páreo para o Barcelona de Luis Enrique. Teve show de Lionel Messi e 3 a 0 no placar naquele histórico lance em que o argentino deixou Boateng no chão depois de um drible. Ele terminaria a partida com dois gols marcados e uma assistência para o gol de Neymar

5. Bayern de Munique x Real Madrid

Bayern, Real Madrid, Pep Guardiola, Champions League
Brasileiro Dante era do Bayern na época / CHRISTOF STACHE/GettyImages

Por fim, na semifinal da Champions League 2013/14, quando também estava no Bayern de Munique, Guardiola sentiu pela primeira vez o gosto amargo ao encarar o Real Madrid de Carlo Ancelotti. O time espanhol perdeu em casa por 1 a 0, mas na Allianz Arena fez 4 a 0 no placar. Desta vez quem brilhou foi Cristiano Ronaldo, com dois gols, sendo um de falta, e mais dois de Sergio Ramos.


Produzido por Juan Antonio Ricoy, do 90min ES. Você pode acessar o conteúdo aqui.

facebooktwitterreddit