Futebol Feminino

Champions League feminina terá transmissão gratuita das próximas duas temporadas

Lucas Humberto
Acordo histórico entre DAZN, YouTube e Uefa permitirá que 61 partidas sejam disponibilizadas gratuitamente no mundo todo
Acordo histórico entre DAZN, YouTube e Uefa permitirá que 61 partidas sejam disponibilizadas gratuitamente no mundo todo / BJORN LARSSON ROSVALL/Getty Images
facebooktwitterreddit

Sabe aquela dificuldade para assistir aos jogos da Champions League feminina? Não irá existir mais nas próximas duas temporadas. Uefa, DAZN e YouTube fecharam um acordo para transmissão gratuita das campanhas de 2021 a 2023, compreendendo todas as 61 partidas ao vivo na plataforma de streaming e no canal do serviço.

Nas temporadas de 2023 a 2025, os duelos seguirão ao vivo no DAZN, com somente 19 partidas sendo disponibilizadas gratuitamente no canal do YouTube. James Rushton, co-presidente executivo da DAZN, ressaltou o papel da parceria em tornar a modalidade mais assistida: "O que é mais acessível do que direitos centralizados pela primeira vez e todas as partidas gratuitas no YouTube? Dá noite para o dia, isso tornará o melhor futebol feminino mais fácil de assistir ao redor do mundo".

Veja o vídeo que anunciou a parceria:

Por meio de comunicado, a Uefa disse que a parceria “é um dos maiores acordos de transmissão na história do futebol feminino e significa outra mudança no compromisso global da Uefa e seus parceiros com o esporte feminino, centrado na missão de fazer crescer a Champions League, transformando mais jogadoras e times em nomes familiares, e inspirando a próxima geração de jogadoras".

O torneio continental, que teve o Barcelona como campeão na última temporada, terá uma fase de grupos com 16 equipes, cujos direitos serão vendidos de forma centralizada. O aumento da receita "construiu bases" para o modelo de distribuição financeira, que terá 24 milhões de euros reinvestidos no futebol feminino europeu.

Barcelona Chelsea Champions League feminina DAZN YouTube
Barcelona superou o Chelsea na última edição do torneio / BJORN LARSSON ROSVALL/Getty Images
facebooktwitterreddit