Seleção Brasileira

CBF ganha R$ 8 milhões e avalia troca de parceiro para negociar jogos da Seleção Brasileira

Lucas Humberto
Neymar e Richarlison fazem sucesso na Seleção Brasileira
Neymar e Richarlison fazem sucesso na Seleção Brasileira / Hiroki Watanabe/GettyImages
facebooktwitterreddit

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estuda trocar a parceira comercial das partidas da Seleção Brasileira. A ligação contratual entre a Pitch, empresa inglesa que opera os compromissos da canarinho desde 2012, será encerrada no final deste ano. Só haverá renovação mediante valorização do atual acordo.

Tite, treinador do Brasil
Contrato com a Pitch será encerrado no fim deste ano / CHARLY TRIBALLEAU/GettyImages

Já havia desgaste entre as partes antes mesmo da chegada de Ednaldo Rodrigues à presidência. Houveram críticas públicas de Tite, por exemplo, ao estado do gramado em duelo contra o Peru, em 2019, logo depois da Copa América. À época, os comandados do técnico perderam por 1 a 0 no Los Angeles Memorial Coliseum. Chamou atenção a marcação de futebol americano no solo.

A decisão de cancelar o amistoso contra a Argentina provocou ainda mais estresse na relação. A organizadora garantia a realização do compromisso até as vésperas do embate. Ao ge, o presidente Ednaldo Rodrigues revelou que o valor do clássico que seria realizado na Austrália está sendo cobrado pela CBF.

Lionel Messi, meia-atacante da Argentina
Amistoso entre as rivais foi cancelado / Daniel Jayo/GettyImages

Por confronto, a entidade do futebol brasileiro recebe US$ 1,5 milhão - cerca de R$ 7,7 milhões na cotação atual. Devido ao cancelamento do amistoso, a CBF transferiu a cobrança do valor para a Pitch. A insatisfação, porém, vai além. É desejo da alta cúpula da confederação promover mudanças no modelo dos jogos. Uma empresa dos Emirados Árabes teria formulado proposta para substituir a inglesa.

facebooktwitterreddit