Copa do Brasil

CBF estuda negociar direitos de transmissão da Copa do Brasil em pacotes - entenda

Lucas Humberto
Entidade espera promover reajuste entre 40% e 60% do valor do contrato atual
Entidade espera promover reajuste entre 40% e 60% do valor do contrato atual / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) abriu conversas para negociação dos direitos de transmissão da Copa do Brasil. Segundo informações do UOL Esportes, o objetivo da entidade é dividir a competição em dois pacotes de jogos. Em suma, a confederação espera repartir as cercas de 122 partidas em duas fatias, sendo uma delas com 50 confrontos.

Um dos pacotes, aliás, já foi inclusive oferecido à Rede Globo. Vale lembrar que o contrato entre CBF e a emissora será encerrado em 2022. As partes acertaram as bases anteriores por R$ 350 milhões. Hoje, diante de reajustes previstos pela inflação, a atualização deve levar as cifras para cerca de R$ 400 milhões.

Mariano Copa do Brasil Atlético-MG CBF
Galo é o atual campeão da Copa do Brasil / Buda Mendes/GettyImages

O objetivo da entidade é promover um reajuste entre 40% e 60% do valor atual. Somente nas conversas iniciais com a Globo, por exemplo, a CBF pretende arrecadar um montante semelhante a todo o contrato atual. Válido ressaltar que a emissora irá dividir com a Amazon os direitos do torneio em 2022, ou seja, abrirá novas portas para a confederação.

As tratativas, no entanto, dependem de outras negociações. A Copa Libertadores, prioridade de grandes grupos como Globo e Disney, deve movimentar altíssimas cifras, o que reduziria os valores disponíveis para investir na Copa do Brasil. Por outro lado, o concorrente que perder, certamente irá investir em outros campeonatos.

Atlético-MG Copa do Brasil CBF
Galo comemorando título da Copa do Brasil / Buda Mendes/GettyImages

Mas, afinal de contas, como os clubes podem ser afetados por isso? Premiação. Os valores pagos em cada fase do torneio estão diretamente relacionados aos montantes contratuais. Por exemplo: só foi pago cerca de R$ 60 milhões ao Atlético-MG, atual campeão, devido aos termos do acordo mais recente.

facebooktwitterreddit