Brasileirao Série A

Carta aberta DO torcedor gremista ao presidente Romildo Bolzan

Fabio Utz
Tricolor terá que disputar a Série B pela terceira vez na história
Tricolor terá que disputar a Série B pela terceira vez na história / Roberto Vinicius/Agafoto/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Caro presidente Romildo Bolzan Júnior.

Nesta fatídica quinta-feira, você tentou se colocar atrás de uma carta escrita a mim para não falar sobre o terceiro rebaixamento do nosso clube, o Grêmio. Claro, viu a repercussão negativa de mais uma atitude prepotente de uma instituição que mergulhou no mundo da soberba, reviu seu posicionamento e foi aos microfones. É verdade, não disse muitas coisas. Mas gostaria de lhe fazer algumas perguntas nesse carta que agora eu lhe redijo.

Quando se dirigiu a mim, escreveu exatamente o seguinte: "Nossa obrigação é pedir desculpas, reconhecer os erros e trabalhar com humildade e energia para corrigir os rumos e enfrentar os desafios que 2022 nos impõe. Temos plena consciência do que nos aguarda. Tenham certeza de que todas as medidas serão adotadas, sem exceção".

Pois agora queria lhe propor um combinado. Que tal deixar de lado as palavras bonitas e dizer, clara e diretamente, que erros o senhor e seus companheiros de gestão cometeram? Ao mesmo tempo, é possível falar por qual razão a reformulação ainda não começou? Já se passaram quase 12 horas da nossa queda e não vi nada, a não ser mais uma frustrante e patética entrevista do seu vice de futebol e do seu treinador que se arvoram na permanência nos respectivos cargos com direito a 'letrinhas' em suas palavras.

Nada, absolutamente nada deu certo. Se dependesse apenas do meu coração, sairia correndo pelas ruas de Porto Alegre pedindo em alto e bom som a sua renúncia. Mas não farei isso, pois sei que o efeito é nulo. Por isso, lhe dou a chance da explicação. O torcedor do Grêmio, aqui representado por mim, não se contenta com pedido de desculpas. Movido por uma paixão encantadora, o tricolor, de maior ou menor idade, se acostumou a vencer e a ver seus maiores dirigentes falando sem medir palavras, mas dando uma real satisfação.

O senhor, Romildo, exigiu um consenso para ser eleito para um inédito e não previsto terceiro mandato. Mas isso não lhe dá o direito de se adonar do clube. Enquanto escutava o Denis e o Vagner quase que em um churrasco de confraternização com os poucos integrantes da gestão que lhes acompanhavam na entrevista, pensei que você entraria chutando a porta e impedindo uma projeção definitiva sobre 2022 sem que você colocasse os diagnósticos definitivos em público.

Pelo jeito, esse cenário já foi traçado, e só eu não sei - e continuarei a não saber - o que realmente se passa dentro dos gabinetes da Arena. Isso é justo? O Grêmio não é seu, presidente. Aliás, também não é meu. Ele é, sim, de todos aqueles que amam as três cores. Porém, pelo jeito, você já iniciou a campanha de volta à elite, mais uma vez, colocando em segundo plano aqueles que mais merecem explicações. Uma pena.

Um abraço do torcedor gremista.

facebooktwitterreddit