Campeão brasileiro sub-17, Fluminense tem nova 'geração dos sonhos' em mãos e não pode falhar com ela

Nathália Almeida
Fluminense bateu Athletico para conquistar Brasileirão Sub-17
Fluminense bateu Athletico para conquistar Brasileirão Sub-17 / Igor Barrankievcz/W9 PRESS/GAZETAPRESS
facebooktwitterreddit

Não teve pra ninguém. Na tarde da última segunda-feira (21), o Fluminense voltou a provar que Xerém é uma das grandes referências do futebol de base do Brasil, faturando mais um título de peso: o Brasileirão Sub-17, uma das competições mais importantes da categoria. Antes da bola rolar pela grande decisão, muitos cravavam o Athletico Paranaense como favorito ao título, pela campanha superior e por ter goleado o Tricolor Carioca na fase classificatória. Mas o clube das Laranjeiras surpreendeu na estratégia para as finais de venceu os dois jogos por 2 a 1 (ida e volta), não permitindo nenhuma dúvida ou questionamento sobre conquista.

Internamente, entende-se que essa geração responsável por levar o inédito título brasileiro sub-17 às Laranjeiras é ainda mais promissora que a anterior, de nomes como João Pedro (já vendido), Marcos Paulo, Luiz Henrique e Calegari, por exemplo. Definitivamente, estamos falando de uma nova 'geração dos sonhos' que Xerém peneirou, moldou e vem trabalhando e desenvolvendo de forma muito competente. Mas isso não é novidade alguma: o trabalho de base tricolor é muito bem feito, o problema mora exatamente nas etapas seguintes à formação.

Tricolor dominou Furacão nos dois jogos da decisão
Tricolor dominou Furacão nos dois jogos da decisão / Du Caneppele/O Fotografico/Gazeta Press

A maturação deste grupo campeão depende de muitos fatores, desde a garantia da sequência do trabalho sem muita euforia externa depositada sobre os garotos, até a gestão da situação contratual de cada um deles. São anos a fio perdendo jovens talentos 'a preço de banana', sacrificando um futuro promissor em detrimento de um presente medíocre, marcado pelo prestígio aos medalhões em fim de carreira e negociatas de empresários, que colocam seus jogadores medianos nas Laranjeiras com enorme facilidade.

Metinho, João Neto, Kayky: o Fluminense tem em casa a resposta a médio prazo para inúmeros de seus problemas em nível de elenco. Resta saber se o clube e seus gestores conseguirão não falhar com mais uma 'geração de ouro' que Xerém lhe apresenta.

facebooktwitterreddit