Copa Libertadores

Campanha, reforços, artilharia: como o América-MG chega para a disputa da Libertadores?

Fabio Utz
Técnico Marquinhos Santos é o comandante do Coelho
Técnico Marquinhos Santos é o comandante do Coelho / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit

O América-MG será um antes e outro depois de quarta-feira, 23 de fevereiro. Afinal, este é o dia que crava o debut do clube em Libertadores - mesmo que na chamada fase preliminar. O duelo contra o Guaraní-PAR, no Independência, é tratado como um marco na história do Coelho, que vive essa expectativa desde o final de 2021, quando garantiu a inédita vaga.

Até aqui, em 2022, o time do técnico Marquinhos Santos já entrou em campo oito vezes, todas elas pelo Campeonato Mineiro. Ganhou quatro, empatou duas e perdeu duas, resultados estes que o colocam na quarta posição da tabela com 14 pontos - Cruzeiro, com 19, Atlético-MG e Athletic Club, ambos com 16, aparecem à frente. Em clássicos, o aproveitamento é de 50%. A equipe bateu a Raposa por 2 a 0, mas perdeu pelo mesmo placar para o Galo.

Para viver este momento histórico, o América-MG investiu em atletas experientes. Contratou, por exemplo, o goleiro Jailson e os atacantes Wellington Paulista, Henrique Almeida e Everaldo - é bem verdade, no entanto, que perdeu Ademir, que foi para o Atlético-MG. Almeida, ao lado do meia Alê, são os artilheiros da temporada com dois gols marcados cada.

No total, o Coelho balançou as redes rivais nove vezes, tendo sido vazado em cinco oportunidades. Se a equipe ainda precisa deslanchar de vez, a Libertadores é uma excelente oportunidade. A partida de ida contra os paraguaios está marcada para 19h15, de Brasília.

Para mais notícias do América-MG, clique aqui.

facebooktwitterreddit