Fora do Campo

Bug do Milênio, Laços de Família e lesão de Fenômeno: como era o mundo antes da chegada de Fábio ao Cruzeiro

Lucas Humberto
Ídolo e multivencedor pela Raposa, Fábio se despediu do Cruzeiro na última quarta-feira (5)
Ídolo e multivencedor pela Raposa, Fábio se despediu do Cruzeiro na última quarta-feira (5) / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit

Fábio se despede do Cruzeiro com quase 1000 partidas pelo clube. Entre recordes que dificilmente serão quebrados, altos e baixos pessoais e da própria instituição, o arqueiro dá adeus ao time da sua carreira marcado pela idolatria de milhares de apaixonados. Aliás, para infelicidade de milhões, a despedida não aconteceu como deveria.

Sem aviso prévio, grande evento de despedida, corações azuis pulsantes, lágrimas de gratidão. Não houve nada. Fábio, logo ele, que merece uma estátua do tamanho da sua grandeza, foi conduzido pela porta dos fundos. Ainda bem que a história não se apaga. E, depois de tantos anos dedicados ao time, o ídolo cruzeirense tratou de garantir uma gama impressionante de feitos memoráveis.


Fábio e Cruzeiro: uma história, duas cronologias

4 de março de 2000. 2 a 1 sobre o Universal-RJ. Embora o goleiro tenha ficado marcado pela presença sempre constante na meta cruzeirense de 2005 em diante, a primeira estreia aconteceu na virada do século, quando ele defendeu a Raposa durante um breve período de empréstimo. Ali a história apenas começava. E, por falar nela, o mundo era um lugar completamente diferente.

Para começar, o maior pavor da época era o tal Bug do Milênio. Quem lembra? Em linhas gerais, foi um medo coletivo de que, na virada de 1999 para 2000, os computadores da época pudessem não entendessem a mudança, o que causaria uma pane geral em sistemas e serviços. Era como se as máquinas fossem interpretar o 00 do calendário como 1900 novamente ou 19100.

Especulou-se colapso de aviões e usinas nucleares, saques em cofres controlados por computadores, crise econômica, enfim, o mais completo caos. Na prática, nada aconteceu, afinal, grande parte das máquinas da época já vinham com as datas em quatro dígitos. Claro que isso não impediu o terror de se espalhar.

E, por falar em pânico, o início do século foi marcado justamente pelo início da franquia satírica "Todo Mundo em Pânico". "Premonição", popular saga de suspense, também estreava seu primeiro filme. Na televisão brasileira, a novela "Laços de Família" emocionava gerações inteiras com a história de Camila, interpretada por Carolina Dieckmann. Quem lembra da música?

Politicamente falando, os Estados Unidos viviam período conturbado no que diz respeito às eleições presidenciais, com George W. Bush e Al Gore praticamente reinventando o significado de disputa acirrada. Bush acabou vencendo mas teve até recontagem de votos. Na área científica, Craig Venter anunciava a decodificação de 99% do genoma humano.

E no esporte? Bem, o ano 2000 marcou grandes acontecimentos: primeiro Mundial do Corinthians, início da era dos Galácticos no Real Madrid, a grave lesão de Ronaldo Fenômeno, a chegada de Rubens Barrichello ao topo da Fórmula 1, demissão de Vanderlei Luxemburgo da seleção brasileira e muito mais. Só para encerrar: na estreia de Fábio, uma das estrelas do futebol mundial atualmente, o norueguês Erling Haaland, ainda não era nem nascido.

Fabio Cruzeiro
Arqueiro deixa o clube com quase 1000 jogos na conta / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit