Brincadeira ou ameaça? Presidente da Caixa é flagrado falando sobre o futuro da Arena Corinthians

Corinthians v Sao Paulo - Brasileirao Series A 2015
Friedemann Vogel/Getty Images

O nome Pedro Guimarães, a princípio, é desconhecido para o torcedor do Corinthians. Mas não deveria ser. Ele é nada menos que o presidente da Caixa e, ao acompanhar o presidente Jair Bolsonaro em visita à cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, chamou atenção por uma brincadeira. Ou seria uma ameaça?

Ele foi flagrado por câmeras falando sobre o Timão, com um interlocutor não identificado, e a dívida que o clube possui em relação à Arena de Itaquera. "Me deixa bonito hein, cara? Qual o teu time? É flamenguista, também? Corinthians? Vai ficar sem estádio, hein. Fica esperto aí, hein? Se não pagar, a gente tira, hein? Mengão vai jogar em São Paulo. Se pagar, ok. Se não pagar, não. Não tem mais aquela maluquice, não. É de todos os brasileiros. Fica esperto aí", disse, após entrevista à TV Brasil.

A Caixa entrou com ação na Justiça em setembro do ano passado por conta do não pagamento de seis parcelas referentes ao financiamento do estádio. O banco cobra R$ 536 milhões do fundo Arena Itaquera S/A, que tem o Corinthians como sócio e é dono do estádio. No momento, as partes buscam um acordo amigável, e o processo está suspenso até o dia 13 de agosto. O Timão e o banco não se manifestaram de forma oficial sobre as declarações de Guimarães. Por sua vez, o presidente Andrés Sanchez afirmou não ter visto maldade e qualificou o fato como uma brincadeira.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.

Para mais notícias do Corinthians, clique aqui.