Brasileirao Série A

O que mudou desde o último clássico entre Coritiba e Athletico-PR pelo Brasileirão?

Bia Palumbo
Cria do Flamengo, Hugo Moura era do Coxa e neste ano foi contratado pelo Furacão
Cria do Flamengo, Hugo Moura era do Coxa e neste ano foi contratado pelo Furacão / Heuler Andrey/GettyImages
facebooktwitterreddit

Uma das atrações da 13ª rodada do Brasileirão é o jogo entre Coritiba e Athletico-PR, que acontece no Couto Pereira. Eles não se enfrentam pelo campeonato nacional há mais de um ano, mais precisamente há um ano e cinco meses.

Na ocasião houve um empate sem gols na própria casa do time alviverde. E muita coisa mudou desde aquele 9 de janeiro de 2021 até hoje em ambos os lados. Pensando nisso o 90min te convida a fazer uma viagem no tempo.

O jogo valia pela 29ª rodada do Brasileirão 2020, que foi interrompido e terminou em fevereiro do ano seguinte em virtude da pandemia da Covid-19. Assim como em 2022, o Athletico-PR estava à frente do rival na tabela. O Furacão comandado por Paulo Autuori vinha de três vitórias seguidas, enquanto o Coxa era o lanterna da competição e enfrentava a crise que culminou com o rebaixamento, ou seja, nove jogos sem vencer, sendo sete derrotas e dois empates.

FBL-LIBERTADORES-RIVER-PARANAENSE
Paulo Autuori trabalhou no Athletico-PR até fevereiro de 2022, já como coordenador técnico, enquanto Alberto Valentim era o treinador / NATACHA PISARENKO/GettyImages

No banco dos mandantes estava o interino Júlio Sérgio, visto que o então recém-contratado Gustavo Morínigo ainda não tinha sido regularizado. O paraguaio foi ao estádio e viu o time dele criar a melhor chance de gol, uma chute do atacante Robson aos 9 minutos do 2º tempo que explodiu na trave.

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro marcou 21 faltas e distribuiu ao todo três cartões amarelos, para Léo Cittadini (Athletico-PR), Guilherme Biro e Robson (Coritiba).

Robson
Protagonista do lance mais perigoso daquele Atletiba de 2021, Robson atualmente defende o Fortaleza / Pedro Vilela/GettyImages

Escalações do Atletiba

CORITIBA: Wilson, Maílton, Rhodolfo, Sabino, Nathan Silva; Hugo Moura (Ramón Martínez), Sarrafiore (Neilton), Guilherme Biro (Natanael); Ricardo Oliveira (Pablo Thomaz), Cerutti, Robson.
Técnico: Júlio Sérgio.

ATHLETICO-PR: Santos, Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard, Lucho González (Christian), Léo Cittadini, Fernando Canesin (Bruno Leite); Bissoli (Walter) e Carlos Eduardo (Jádson).
Técnico: Paulo Autuori.

O lateral-esquerdo e meio-campista Guilherme Biro é o único dos 15 jogadores do Coxa que permanece no clube. Já o Furacão manteve a base, inclusive a defesa titular é quase a mesma - apenas o goleiro Santos que saiu, negociado com o Flamengo. Christian, Léo Cittadini e Carlos Eduardo também continuam.

facebooktwitterreddit