Barcelona

Brasileirão, Champions, Seleção Brasileira e mais: relembre as estreias de Dani Alves

Daniel Farias
Dani Alves está sem jogar desde setembro, quando atuou pela Seleção Brasileira nas Eliminatórias
Dani Alves está sem jogar desde setembro, quando atuou pela Seleção Brasileira nas Eliminatórias / David Ramos/GettyImages
facebooktwitterreddit

Contratado em novembro, Daniel Alves deve enfim reestrear com a camisa do Barcelona. O jogador de 38 anos marcou época durante oito temporadas consecutivas, rodou por três países e neste ano retornou à Catalunha. Essa será a segunda passagem dele pelo Camp Nou e o pontapé dessa nova história deve acontecer nesta terça-feira (14), em partida amistosa contra o Boca Juniors.

1. Bahia

Natural de Juazeiro, ele começou a chamar atenção quando defendeu o Esquadrão de Aço. O período foi curto (33 jogos), mas suficiente para provar que ali surgia um dos maiores jogadores do futebol brasileiro. A primeira partida como profissional aconteceu em 4 de agosto de 2001, pelo Campeonato Brasileiro, na derrota por 2 a 1 para o Palmeiras.

2. Sevilla

Dani Alves, Edgar Davids
Sevilla abriu as portas para Dani Alves na Europa / Firo Foto/GettyImages

O alvirrubro foi a primeira equipe de Dani Alves no futebol europeu. O começo dessa trajetória foi no dia 22 de fevereiro de 2003. Naquele ocasião o lateral entrou na reta final do jogo e atuou cerca de 10 minutos contra o Espanyol, pela 23ª rodada da LaLiga.

3. Barcelona

Barcelona's new signing Brasilian Dani A
Dani Alves conquistou seis títulos de LaLiga, três da Champions League e três do Mundial de Clubes, dentre outros, na primeira passagem pela Catalunha / JOSEP LAGO/GettyImages

Depois de deixar o Sevilla, Dani Alves seguiu no futebol espanhol, mas agora atuando com a camisa do Barcelona. A estreia, porém, foi em uma partida internacional. No dia 13 de agosto de 2008 o Barcelona encarou o Wisła Kraków, da Polônia, na partida de ida das eliminatórias da UEFA Champions League. Dani foi titular na vitória por 4 a 0 e permaneceu em campo durante quase toda a extensão da partida, sendo substituído no segundo tempo.

4. Seleção Brasileira

Ecuador's Antonio Valencia (C) controls...
Equador foi o primeiro adversário de Dani Alves na seleção / MAURICIO LIMA/GettyImages

O técnico Dunga foi o responsável por convocá-lo para o amistoso diante do Equador em 10 de outubro de 2006, em Solna (Suécia). Substituto de Maicon, ele jogou cerca de 21 minutos. De lá para cá Dani Alves disputou duas edições da Copa do Mundo (2010 e 2014) e conquistou títulos como Copa América (2007, 2019) e a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio (2021).

5. Juventus

Daniel Alves
Brasileiro foi campeão italiano e da Copa Itália na temporada 2016/17 / Valerio Pennicino/GettyImages

Após deixar a Espanha, Dani Alves partiu para viver novas aventuras, dessa vez em solo italiano. Acertou com a Velha Senhora e fez sua estreia em 20 de agosto de 2016, logo na primeira rodada da Serie A. O adversário foi a Fiorentina, que perdeu por 2 a 1. O lateral atuou durante os 90 minutos.

6. Paris Saint-Germain

FBL-FRA-LIGUE1-NANTES-PSG
Dani Alves no PSG: oito gols em 73 partidas / LOIC VENANCE/GettyImages

Dani Alves passou pouco tempo no futebol italiano, acertando em seguida com o Paris Saint-Germain. E a chegada foi da melhor forma possível. Titular contra o Monaco, na Supercopa da França, em 29 de julho de 2017. marcou um dos gols na vitória por 2 a 1.

7. São Paulo

Dani Alves
Contratado com status de estrela, Dani Alves foi campeão paulista pelo tricolor, mas saiu questionado e de forma repentina / Pool/GettyImages

Eleito o craque da Copa América de 2019, o jogador desembarcou no Morumbi para realizar o sonho de jogar pelo clube do coração. Recepcionado com euforia, recebeu a 10 e vestiu a camisa tricolor pela primeira vez em 18 de agosto daquele ano, na 15ª rodada do Brasileirão, diante do Ceará. Jogando no meio de campo, ele foi o autor do gol da vitória por 1 a 0 no Morumbi. Em 2021 sagrou-se campeão paulista, porém jamais caiu nas graças da torcida deixou o clube em setembro, de forma polêmica e inusitada, após 10 gols em 95 jogos. A saída foi pela porta dos fundos e rendeu ao clube uma dívida milionária.

facebooktwitterreddit