Copa América

Brasil confirma favoritismo com Neymar conquistando "gringos" e ficando ainda mais perto de Pelé

Fabio Utz
Camisa 10 chegou a 68 gols com a camisa da seleção
Camisa 10 chegou a 68 gols com a camisa da seleção / Wagner Meier/Getty Images
facebooktwitterreddit

Com o nível de jogador do qual estamos falando, fica até difícil usar a a palavra "teste". Mas, na prática, foi isso que aconteceu. Mesmo em meio a uma competição oficial, a segunda rodada da Copa América serviu para o técnico Tite rodar o grupo da seleção brasileira. Contra um adversário frágil, o Peru, deu bastante certo - vitória por 4 a 0. E Neymar, mais uma vez, foi protagonista, com lances que repercutiram até entre fãs "gringos" (ver Tweets).

Praticamente em ritmo de treino, o Brasil ganhou um duelo no qual teve nada menos que seis novidades em relação à escalação que iniciou o confronto de estreia, diante da Venezuela. Ederson apareceu no gol, Thiago Silva foi o parceiro de Éder Militão na zaga, Alex Sandro entrou na lateral esquerda, Fabinho foi volante, Gabigol e Everton Cebolinha figuraram no ataque. Cada um, sim, cumpriu o seu papel, e algumas dessas "caras novas" tiveram participação preponderante no gol que abriu o placar. Logo aos 11 minutos, Everton cruzou e, depois de um desvio, Gabriel Jesus tocou novamente para o meio da área, onde apareceu Alex Sandro para, de perna direita, fuzilar a meta rival.

A partir daí, a seleção quase não correu riscos, e coube a Neymar ser o astro principal do segundo tempo daquela partida que foi a repetição da última final do torneio continental. Depois de ter um pênalti sobre si marcado e anulado com a ajuda do VAR, ele não se intimidou. Logo em seguida, aos 22 minutos, o "dono do time" deixou a sua marca como um legítimo centroavante - sim, no segundo tempo, com as modificações de Tite (Everton Ribeiro, Richarlison e, mais adiante, Firmino, Lodi e Emerson) ele deixou a armação para voltar ao ataque. Ao girar em cima da marcação, não deu chances ao goleiro Gallese.

O camisa 10, agora, tem 68 gols pelo Brasil, apenas nove a menos que Pelé. E o país, com mais três pontos, confirmou a liderança isolada do Grupo B da Copa América. No final, em movimentação absolutamente coletiva, Everton Ribeiro colocou para o fundo da rede, e Richarlison ainda fez o dele.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.

facebooktwitterreddit