Cruzeiro

Balanço: dívida do Cruzeiro segue superior a R$ 1 bi, e clube fecha 2021 com déficit de R$ 113 milhões

Fabio Utz
Time mineiro tem uma das maiores dívidas do futebol brasileiro
Time mineiro tem uma das maiores dívidas do futebol brasileiro / DOUGLAS MAGNO/GettyImages
facebooktwitterreddit

Ronaldo Nazário é colocado como uma espécie de "salvador da pátria" do Cruzeiro. Ao adquirir a SAF do clube, o ex-camisa 9 tem a missão de garantir à instituição uma administração mais profissional. Pois os números do balanço de 2021 confirmam que o trabalho será bastante árduo.

O documento obtido pelo globoesporte.com mostra que a dívida da Raposa segue superior a R$ 1 bilhão, mesmo que tenha ocorrido uma diminuição dos custos com futebol (de R$ 250 milhões para R$ 120 milhões) e operação e aumento de receitas na maioria das fontes.

De positivo, está o fato de os compromissos a curto prazo seguirem inferiores em relação aos de longo prazo - R$ 360 milhões contra R$ 609 milhões. Porém, nota-se que houve aumento nos empréstimos a serem pagos em um ano - de R$ 14,4 milhões para R$ 33,3 milhões - e também nas obrigações trabalhistas para cumprimento no mesmo período - de R$ 90 milhões para R$ 127 milhões.

No geral, embora o crescimento de R$ 20 milhões na totalidade de entradas na comparação com 2020, o Cruzeiro fechou 2021 com déficit de R$ 113 milhões. Segundo o clube, este montante foi influenciado, principalmente, por quatro fatores: R$ 60 milhões com gastos de pessoal do futebol profissional, R$ 32 milhões como provisões para contingências, R$ 28 milhões de custo de acordos/indenizações de processos judiciais e R$ 25 milhões de atualização de juros e empréstimos.

Para mais notícias do Cruzeiro, clique aqui.

facebooktwitterreddit