Futebol Internacional

Atlético de Madrid pune primeiros torcedores envolvidos em ato de racismo contra Vinicius Junior

Fabio Utz
Torcida colchonera é alvo de investigação
Torcida colchonera é alvo de investigação / Gonzalo Arroyo Moreno/GettyImages
facebooktwitterreddit

Os cânticos racistas da torcida do Atlético de Madrid contra Vinicius Junior não passaram impune dentro do clube. A direção colchonera, segundo o jornal As, já suspendeu três associados envolvidos no ato do último domingo, quando o time recebeu o Real Madrid, rival que tem o atacante brasileiro como um dos protagonistas.

Marcos Llorente Vinicius Junior Racismo Macaco Torcida Atlético Madrid Real LaLiga Crime
Brasileiro esteve em campo no dérbi do final de semana / Denis Doyle/GettyImages

A ideia da instituição é, com base nas imagens, expulsar do quadro associativo todos aqueles que, em determinado momento, chamaram Vini Jr. de macaco - as imagens, aliás, são claras. Por isso, uma investigação está em curso para que se, for o caso, as centenas de criminosos sejam punidos severamente.

"Conheço bem nossos torcedores e é inaceitável que alguém possa pensar que são racistas. Esses gritos de uma minoria nos envergonham no Atlético e não podem manchar a imagem do clube, nem o comportamento e o sentimento da grande maioria. Nos acusam, quando na realidade também somos vítimas."

Miguel Ángel Gil, CEO do Atlético

Um relatório de LaLiga enviado à Real Federação Espanhola de Futebol dá conta de 24 ocorrências antes, durante e depois do clássico. Com base em vídeo capturado nos arredores do estádio Wanda Metropolitano, a entidade informa ainda a participação de cerca de 500 torcedores chamando o atleta adversário de macaco.

facebooktwitterreddit