Copa do Brasil

Até à distância Renato ganha: o que fica da vitória dos reservas do Flamengo em Natal

Fabio Utz
Vitinho foi o capitão rubro-negro em Natal
Vitinho foi o capitão rubro-negro em Natal / Gabriel Leite/W9 Press/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

O Flamengo, vamos combinar, entrou em campo na noite desta quinta-feira já classificado às quartas de final da Copa do Brasil. Mas, mesmo assim, o jogo contra o ABC, em Natal, teve alguns aspectos interessantes para se analisar, muito além do 1 a 0 a favor.

Os rubro-negros aumentaram seu retrospecto positivo diante do rival potiguar - agora são nove vitórias e um empate. Dessa vez, aliás, foi utilizado um time totalmente reserva - para se ter uma ideia, Vitinho foi o capitão entre os comandados de Mauricio Souza. O placar, é verdade, foi magro, mas não por falta de oportunidades. O goleiro Welligton, por exemplo, trabalhou de forma importante em, ao menos, três oportunidades no primeiro tempo, o que deixa claro que o ímpeto por gols dos "bancários" é o mesmo de Gabigol, Bruno Henrique e companhia.

A vitória do representante carioca poderia ter sido um pouco maior, também, se a tecnologia dessa vez jogasse a favor. Bem ao estilo deste novo momento da equipe, Pedro, com belo passe, deixou Michel na cara do arqueiro, e ele tocou com categoria, no canto. Na hora, foi assinalado impedimento, mas as imagens mostraram que, a princípio, o avante estava em posição legal. Pois o VAR, pela impossibilidade de se calibrar as linhas na análise do lance, ficou sem interferir. Mesmo assim, a equipe não esmoreceu e, já no apagar das luzes, fez com João Gomes - em jogada de categoria que contou com as belas participações de Pedro e Vitinho, autor da assistência. Agora, fica a pergunta: até onde vai esse Flamengo? Afinal, seja com titulares ou reservas, com Renato Gaúcho à beira do gramado ou à distância, o futebol é de muito bom nível.

Para mais notícias do Flamengo, clique aqui.

facebooktwitterreddit