Atlético MG

Atacante do Atlético-MG, Vargas revela quadro de depressão após expulsão na Libertadores

Matheus Nunes
O atacante chinelo seria um dos cobradores de pênaltis contra o Palmeiras
O atacante chinelo seria um dos cobradores de pênaltis contra o Palmeiras / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

A expulsão de Eduardo Vargas contra o Palmeiras no dia 10 de agosto, pelas quartas de final da Conmebol Libertadores, vem trazendo consequências até hoje para o atacante. Em entrevista ao ge, o jogador revelou que, após o episódio, apresentou quadro de depressão. Segundo o chileno, ele vem realizando tratamento para retornar à melhor forma, física e mental.

"Depois da expulsão, eu caí tipo na depressão. Me sentia com vontade de nada. Inclusive meus filhos vieram no fim de semana. A gente ficou aqui com meus amigos, filhos deles. Saímos aqui no parquinho, sendo que eu podia ter levado no shopping, sabe? Qualquer lugar para eles desfrutarem. Mas não tinha vontade"

Vargas, atacante do Atlético-MG

O camisa 10 é um dos principais batedores de pênaltis do Galo. Contra o rival paulista, ele entrou em campo aos 34 minutos do segundo tempo para ser um dos cobradores do time, já que a partida estava indo para as penalidades. Porém, com menos de 11 minutos de participação no confrinto, o atacante foi expulso e prejudicou a equipe. O Alvinegro saiu de campo derrotado, sem a vaga para a próxima fase do torneio.

Por conta da expulsão, Vargas sofreu punições da diretoria mineira. A primeira delas foi uma multa salarial. A outra foi ficar de fora dos últimos dos jogos, contra Coritiba e Goiás. Depois do acontecido, o atleta disse que se sentia um "patinho feio" no CT.

"Eu chegava no CT e me sentia meio, sabe, patinho feio? Não queria fazer nada, me sentia sem vontade, sabe? Nervoso... Aí eles me falaram que eu ia ser punido. Depois, o Rodrigo me chamou pra falar que eu não ia pro jogo"

Vargas, atacante do Atlético-MG

Vargas vem sendo acompanhado por Lincoln Nunes, preparador mental especialista em performance esportiva, e Fabiano de Abreu Argelas, neurocientista PhD em neurociências e mestre em psicologia. O jogador afirmou que vem melhorando com o tratamento.

"O acompanhamento está me ajudando muito. Está mudando meu pensamento, minha maneira de pensar. A gente acorda às 6 da manhã para ele dar um treino, uma ativação para ir mais forte, mais confiante no treino"

Eduardo Vargas

Na sétima colocação do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG volta a campo no próximo domingo (28), no clássico contra o América-MG.

facebooktwitterreddit