Copa Libertadores

As estatísticas que comprovam que o Palmeiras é o time mais copeiro do Brasil hoje

Lucas Humberto
Vitória épica coloca os comandados de Abel Ferreira em nova semifinal de Libertadores e garante marcas históricas
Vitória épica coloca os comandados de Abel Ferreira em nova semifinal de Libertadores e garante marcas históricas / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

A classificação do Palmeiras à semifinal de mais uma Copa Libertadores teve requintes épicos. Na ida, o Verdão buscou a igualdade no placar mesmo depois do Atlético-MG colocar uma vantagem inicial de 2 a 0. Na volta, os comandados de Abel Ferreira superaram duas expulsões e, da marca do cal, quebraram de vez uma "maldição".

A soma de feitos prova que estamos falando de um dos clubes mais copeiros do futebol sul-americano. Não por acaso a equipe está em busca do tricampeonato continental consecutivo. E esse status pode ser facilmente visto em números. Abaixo, nós listamos cinco estatísticas que comprovam o poderio alviverde nas Copas.

1. A quarta semifinal nas cinco últimas edições da Libertadores

Tradição se constrói com repetição, certo? E disso o Alviverde entende bem. A equipe emplacou sua quarta semifinal de Copa Libertadores em cinco anos. Em 2018, parou justamente na semi. Em 2019, caiu nas quartas. Foi campeão em 2020 e 2021. Na atual edição, está novamente garantido na etapa. Grandioso.

2. Palmeiras de Abel invicto contra brasileiros

A imponência de Abel Ferreira no âmbito continental é tão grande que qualquer resultado diferente de vitória se transforma em evento. Desde que o treinador luso desembarcou no Allianz Parque, o Verdão nunca mais perdeu para clubes brasileiros em torneios da Conmebol. Entre os duelos mais emblemáticos há duas decisões de Libertadores.

3. A terceira semifinal consecutiva de Libertadores

Gustavo Gómez, zagueiro do Palmeiras
Verdão venceu o Galo nas penalidades máximas / Ricardo Moreira/GettyImages

Alcançar três semifinais seguidas do principal torneio continental sul-americano é para pouquíssimos. Com a marca, o Verdão de Abel se une ao Santos de Pelé, ao São Paulo de Telê, ao Grêmio de Renato Gaúcho, ao Cruzeiro da década de 1970, ao próprio Palmeiras de Felipão/Roth e ao São Paulo dos anos 2000. Está na história.

4. A sequência invicta

As duas igualdades no placar com o Atlético-MG pelas quartas da Libertadores permitiu ao Alviverde chegar ao impressionante número de 18 partidas invictas do torneio, sendo 13 vitórias e cinco empates. A última derrota aconteceu no dia 18 de maio de 2021 para o Defensa y Justicia, da Argentina, em casa, por 4 a 3. Desde então, só empilhou bons resultados.

5. A 10ª semifinal de Libertadores

A tradição ostentada pelo Palmeiras de Abel hoje foi construída ainda lá atrás. A equipe alcançou sua 10ª semifinal de Libertadores. A atual equipe grava seu nome na história ao lado dos times de 1961, 1968, 1971, 1999, 2000, 2001, 2018, 2020, 2021 e agora. Das edições anteriores, o Alviverde avançou em seis edições. Vem a sétima por aí?

6. O melhor entre os 32 da Libertadores - e rumo ao tetra

Bicampeão consecutivo, o alviverde busca igualar o Independiente (Argentina), único a conquistar o torneio três vezes consecutivas (no caso, foram quatro conquistas entre 1972 e 1975). E além disso o Verdão pode se tornar o brasileiro com mais taças - quatro, superando Grêmio, São Paulo e Santos, que possuem três conquistas até o momento.

facebooktwitterreddit