Futebol brasileiro

As 6 contratações mais aleatórias que já aconteceram no Brasil

Vitor Beloti
Zhizhao chegou ao Corinthians em 2012.
Zhizhao chegou ao Corinthians em 2012. / NELSON ALMEIDA/Getty Images
facebooktwitterreddit

No futebol brasileiro tivemos diversas contratações que trouxeram um grande impacto esportivo e, principalmente, midiático. No entanto, algumas delas foram bem aleatórias e trouxeram apenas o marketing para o clube, tendo um retorno esportivo bem abaixo do esperado.

Abaixo, listamos as 6 contratações mais aleatórias que já aconteceram no futebol brasileiro.

1. Honda - Botafogo

Keisuke Honda
Honda chegou ao Botafogo em 2020. / Wagner Meier/Getty Images

O meia atacante Keisuke Honda chegou ao glorioso como a grande estrela da temporada 2020. Após reduzir seu salário, o Botafogo encontrou uma boa chance de ter um retorno futebolístico e midiático em torno do jogador, gerando uma boa receita para o clube.

Honda trouxe muita visibilidade para o clube, principalmente em relação com o Japão, mas ficou devendo um pouco dentro de campo, e teve sua saída ainda em 2020. O jogador atuou em 27 partidas na temporada, marcando apenas 3 gols.

2. Loco Abreu - Bangu

No dia 27-12-2016, o estádio de Moça Bonita fez uma grande festa para seu novo jogador: Loco Abreu. Ídolo do Botafogo, O camisa 13 no clube entre 2010 e 2012 e foi um sucesso. Dessa vez, mesmo aos 40 anos de idade, o Bangu enxergava como uma ótima oportunidade de fazer o time carioca subir de patamar em seu estado, buscando títulos que poderiam até ser inimagináveis, como o Campeonato Estadual do Rio de Janeiro.


O time conseguiu atrair a atenção da mídia, melhorou a média de público e fez o clube vender dezenas e dezenas de camisa, algo que não se via faz um tempo.


Loco Abreu fez apenas 10 partidas pelo clube e marcou três gols. Por problemas pessoais, teve que voltar para o Uruguai e rescindiu, de forma amigável, com o clube.

3. Zhizhao - Corinthians

FBL-BRAZIL-CORINTHIANS-PAULISTA
Zhizhao caiu nas graças do torcedor. / NELSON ALMEIDA/Getty Images

No início de 2012, o Corinthians acertou a contratação do meia-atacante chinês Chen Zhizhao, de 23 anos, contratado por empréstimo de dois anos do Nanchang Hengyuan, da primeira divisão da China. O clube via como uma perfeita forma de dar mais visibilidade ao clube e expandir sua marca para os clubes da Ásia.

E, pelo visto, foi uma contratação apenas de Marketing. Foram apenas cinco jogos em dois anos pelo Corinthians, entre 2012 e 2013, se tornando o primeiro jogador chinês na história do clube paulista.

4. Lothar Matthaus - Athletico-PR

Former member of the German football tea
Matthaus foi treinador do Athletico-PR. / ORLANDO KISSNER/Getty Images

Um dos maiores jogadores da história do futebol alemão, campeão mundial e bola de ouro chegou ao Athletico-PR como o novo treinador da equipe principal.

Em março de 2006, após assumir o comando técnico do Athletico no mês de janeiro, Matthäus voltou para a Alemanha para resolver alguns problemas pessoais, mas nuca mais voltou para o Brasil. Matthaus, como treinador do Athletico, participou de oito jogos, com seis vitórias e dois empates.


5. Seedorf - Botafogo

Seedorf
Seedorf virou ídolo do Botafogo. / Buda Mendes/Getty Images

Essa contratação foi a mais bombástica em muito tempo quando falamos em transferências de grandes jogadores do futebol europeu para o Brasil. Seedorf fez história no Botafogo, levando o clube a tão sonhada classificação para a Libertadores em 2013, o que não ocorria em 18 anos.

O jogador chegou em 2012 e ficou no glorioso até 2014, jogando em um nível muito alto para os padrões brasileiros. Seedorf terminou sua passagem pelo Botafogo com 81 jogos e 24 gols anotados.

6. Guarín - Vasco

Bruno Henrique, Fredy Guarin
Guarín era um dos jogadores mais ovacionados pela torcida vascaína. / Wagner Meier/Getty Images

Em setembro de 2019, o Vasco acertou a contratação do colombiano Fredy Guarín, volante que na época tinha 33 anos e chegava para incorporar o elenco vascaíno. O jogador era visto com bons olhos por ter feito ótimas temporadas pela Inter de Milão e pelo Porto, clubes que foram importantes em sua passagem pela Europa.

Guarín foi bastante ovacionado pela torcida vascaína durante seus momentos no Rio de Janeiro, mas teve que rescindir seu contrato, de forma amigável, após ter problemas pessoais em seu país. O jogador realizou 15 partidas pelo clube, marcando três gols.

facebooktwitterreddit