Listas

As 10 piores contratações do PSG desde que o clube virou bilionário

Nathália Almeida
Bisevac não marcou época com a camisa do Paris
Bisevac não marcou época com a camisa do Paris / PASCAL PAVANI/Getty Images
facebooktwitterreddit

Desde que se tornou uma das maiores potências financeiras do Velho Continente, o PSG mais acertou do que errou no mercado de transferências. A prova disso está nos títulos conquistados pelo clube nos últimos dez anos, bem como neste artigo aqui, no qual elencamos as 10 maiores contratações do Paris Saint-Germain desde a entrada dos investimentos de Al Khelaïfi, em 2011.

Mas se engana quem pensa que só grandes craques ou estrelas desembarcaram em solo francês nesta última década. A seguir, elencamos as 10 piores contratações do Paris nos últimos anos:


10. Diego Lugano

diego lugano psg
Lugano não brilhou com a camisa do PSG / AFP/Getty Images

O zagueiro uruguaio foi uma das primeiras contratações da 'era de ouro' do PSG, exatamente em 2011. Ficou duas temporadas na capital francesa, disputando somente 34 jogos. Acabou saindo de graça ao Fenerbahçe. A Ligue 1, definitivamente, não viu o melhor nível do ótimo defensor.

9. Mohamed Sissoko

psg mohamed sissoko
Sissoko não ficou muito tempo em Paris / KARIM JAAFAR/Getty Images

Depois de grandes anos com a camisa da Juventus, acertou com o PSG em 2011, alternando bons e maus momentos em sua primeira temporada em solo francês. Em 2013, foi emprestado à Fiorentina e não retornou mais ao Paris.

8. Benjamin Stambouli

Benjamin Stambouli
Poucos se lembram de Stambouli no PSG / Jeff Gross/Getty Images

Cria no Montpellier, o volante francês participou da conquista de títulos importantes para o clube na temporada 2015/16, mas não foi peça vital para estes. Muito pelo contrário, na verdade: poucos se lembram de sua passagem por lá. Atualmente defende o Schalke 04.

7. Gonçalo Guedes

Goncalo Guedes
Guedes rendeu boas cifras ao PSG, ao menos / Duane Burleson/Getty Images

Não vimos praticamente nada de Gonçalo Guedes com a camisa do PSG, afinal de contas, passou apenas um semestre atuando pelo clube francês até ser emprestado ao Valencia. Só não ranqueamos o luso em posição pior por um simples motivo: o Paris teve lucro com ele, afinal, comprou o atacante a €30 milhões (2017) e o vendeu por €40 milhões.

6. Milan Bisevac

Milan Bisevac
Bisevac não brilhou em Paris / Andy Marlin/Getty Images

Após se destacar com a camisa do Valenciennes (2008-2011), o zagueiro sérvio entrou no radar do Paris, que formalizou sua contratação no verão da temporada 2011/12. Esta seria sua única com a camisa do clube da capital, sendo negociado logo em seguida ao Lyon. Não deixou saudade.

5. Kévin Gameiro

Kevin Gameiro
Gameiro fez poucos gols com a camisa parisiense / John Berry/Getty Images

Um atacante que anota apenas 23 gols em dois anos de casa não pode ser considerado um sucesso, não é mesmo? Comprado pelo Paris em meados de 2011 - custando algo em torno de € 11 milhões aos cofres do clube -, se despediu no verão de 2013, rumo ao Sevilla. Na Andaluzia, gerou bem mais impacto.

4. Hatem Ben Arfa

Hatem Ben Arfa
Eterna promessa, Ben Arfa / Aurelien Meunier/Getty Images

Uma carreira que ficou muito abaixo do esperado, sem dúvida. O armador foi uma sensação na França quando despontou, mas simplesmente não conseguiu ser regular em momento algum. Em 2016, o Paris fechou sua contratação a custo zero, em uma tentativa clara de recuperar o atleta, mas não deu certo: apenas 32 jogos e uma despedida melancólica.

3. Yohan Cabaye

Yohan Cabaye
Cabaye ficou aquém do que poderia em Paris / Jean Catuffe/Getty Images

Ninguém nega que o meia francês era habilidoso e tinha qualidade, mas o encaixe não aconteceu para ele no Parque dos Príncipes. Comprado por €25 milhões em janeiro de 2014 junto ao Newcastle, se despediu do futebol francês apenas um ano e meio depois, sem deixar saudades ao torcedor parisiense. Apenas três gols e quatro assistências em 57 jogos.

2. Grzegorz Krychowiak

krychowiak psg
Krychowiak não deixou saudades em Paris / FRANCK FIFE/Getty Images

O polonês fica com a "medalha de prata de decepções" do Paris pelo alto valor investido em sua chegada (€27,5 milhões) e o baixíssimo retorno esportivo que deu ao clube, com apenas 19 partidas oficiais disputadas, sem gols ou assistências.

1. Jesé

Jese
Jesé não deslanchou na carreira / Jean Catuffe/Getty Images

Surgiu com pompas no Real Madrid e tinha pinta de que seria bom jogador, mas nunca entregou aquilo que dele se esperava. O PSG apostou em sua contratação em 2016 - pagando €25 milhões pela transferência -, um dos piores movimentos de mercado do clube: o atacante somou apenas 18 jogos totais, empilhando empréstimos até rescindir contrato.

facebooktwitterreddit