Argentina cala Maracanã, conquista Copa América e encerra jejum de 28 anos

Nathália Almeida
Argentina venceu por 1 a 0 no Maracanã
Argentina venceu por 1 a 0 no Maracanã / Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

Uma das escritas mais duradouras do futebol sul-americano está oficialmente encerrada.

Na noite deste sábado (10), a Argentina foi recompensada pelo arrojo de seu treinador, Lionel Scaloni, vencendo a Seleção Brasileira por 1 a 0 no Maracanã a partir da genialidade de um de seus principais veteranos: Ángel Di María, escolhido pela comissão técnica para iniciar entre os titulares justamente nesta decisão, após ser reserva em grande parte da Copa América.

Angel Di Maria
Di María decidiu a partida no Maracanã / Alexandre Schneider/Getty Images

Com a bola rolando, foi uma decisão estudada, nervosa, de muitas entradas violentas e cartões. Poucas chances claras criadas pelas duas seleções, com a mais aguda delas gerando o gol que definiu o placar final: lançamento perfeito de Rodrigo De Paul para Di María, que aproveitou falha grave de Renan Lodi - erro técnico na tentativa de cortar o passe -, para adentrar a área livre de marcação, encobrindo Ederson, que ficou vendido no lance.

A conquista do título marca o fim de múltiplas secas que assombravam a Argentina: eram 28 anos sem conquistas de expressão, já que a última taça erguida pela Albiceleste, antes desta noite, datava de 1993. Além disso, foi a primeira vitória da arquirrival canarinho em solo brasileiro desde 1998. Desde então, eram nove jogos entre Brasil e Argentina em nosso país, com 8 vitórias do time verde e amarelo e um empate. Por fim, foi a primeira taça em nível profissional vencida por Lionel Messi com a Argentina, algo que o camisa 10 perseguia desde 2005.

Angel Di Maria
Argentina calou o Maracanã / Buda Mendes/Getty Images
facebooktwitterreddit