Arena: Corinthians espera anunciar acordo com a Caixa antes da eleição do clube; entenda

Antonio Mota
Corinthians encaminha acordo com a Caixa Econômica Federal para encerrar ação de execução do banco contra a Arena Itaquera.
Corinthians encaminha acordo com a Caixa Econômica Federal para encerrar ação de execução do banco contra a Arena Itaquera. / Miguel Schincariol/Getty Images
facebooktwitterreddit

O Corinthians tem negociações bem encaminhadas com a Caixa Econômica Federal para encerrar a ação de execução do banco contra a Arena Itaquera – empresa fundada para viabilizar a construção do estádio do clube. O Timão, inclusive, tem expectativas de conseguir anunciar o acerto entre hoje (26) e amanhã. Isto é, antes do dia da eleição presidencial da agremiação, a qual está marcada para esse sábado (28).

Segundo informações do UOL Esporte, a diretoria alvinegra vê o anúncio antes do pleito como um trunfo para o candidato apoiado por Andrés Sanchez e que representa a situação, o ex-diretor de futebol Duílio Monteiro Alves. Assim, o Timão tenta conseguir um memorando da Caixa confirmando o acordo entre os envolvidos até essa sexta-feira, visto que há muita burocracia a ser superada antes da oficialização do trato – o que segura a divulgação.

Corinthians dívida da Arena.
Corinthians dívida da Arena. / Alexandre Schneider/Getty Images

DAS NEGOCIAÇÕES

O Corinthians tem expectativas de pagar o financiamento da dívida de R$ 400 milhões feito junto ao BNDES, por intermédio da Caixa, para a construção da Arena, em 17 anos, contando a partir do trato.

Ainda conforme o UOL Esporte, o Timão negociou para que ao menos parte da verba gerada com venda de ingressos fique para o clube. Atualmente, todo o dinheiro vai para o pagamento da dívida. Cabe notar que Andrés Sanchez comentou recentemente que no mínimo 50% da receita gerada com bilheteria vai ficar para a equipe.

Com isso, caso o acordo seja realmente assinado dentro dos moldes desejados, o clube espera incrementar R$ 40 milhões anuais em seus cofres. A Caixa não revela números.

Em negociações, também conforme o portal, o Corinthians afirma que o novo modelo é melhor para todos e que é melhor a Caixa receber menos do que foi combinado inicialmente por mês do que nada. O time alega que o atual formato é inviável para a equipe.

Vale lembrar que a Caixa alega que a Arena Itaquera, empresada gerida pelo Corinthians e pela Odebrecht, atrasou o pagamento de parcelas do financiamento e, por isso, cobra a quitação da dívida total antecipada e com multa, elevando o valor para: R$ 536 milhões. O Corinthians não concorda e negocia.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit