Vasco da Gama

Após recorde, Vasco perde praticamente 75% de sócios em dois anos; Diretoria crê em retomada

Fabio Utz
Clube não conseguiu retornar à elite do futebol brasileiro no ano passado
Clube não conseguiu retornar à elite do futebol brasileiro no ano passado / Shaun Botterill/GettyImages
facebooktwitterreddit

Quem não se lembra do boom de sócios que o Vasco da Gama teve em 2019? Na ocasião, o clube chegou a mais de 185 mil associados, se tornando o clube com o maior quadro do Brasil. Pois a queda no número de contribuintes é bastante acentuada e chega a 74%.

Conforme dados trazidos pelo globoesporte.com com base no portal de transparência do Sócio Gigante, em dezembro de 2019 a instituição contava com 185.404 sócios. Exatamente dois anos depois, em dezembro de 2021, eram 47.947. Por sua vez, janeiro de 2022 fechou com 47.743 associados, sendo 12.933 estatutários e 34.810 sócios-torcedores.

"Estamos trabalhando pesado na reestruturação do programa para que seja amplo."

Bruno Souza, coordenador da área

O Vasco, que não conseguiu voltar para a elite do futebol brasileiro, não vê estranheza nesses dados. Além do futebol ruim, as restrições causadas pela pandemia são vistas como fator fundamental para esta diminuição. Assim, com o afrouxamento dos protocolos e a recente liberação de toda a capacidade de São Januário, acredita-se em uma retomada gradual.

O recente aumento nos valores não caiu muito bem junto aos torcedores. Porém, o clube justifica que não havia reajuste há um bom tempo e que os novos valores valem apenas para contratação e renovação de planos. As mensalidades do programa, agora, variam de R$ 9,98 a R$ 36,98.

Para mais notícias do Vasco da Gama, clique aqui.

facebooktwitterreddit