Após quase um ano afastado, lateral do Santos é absolvido em caso de doping e deve ser anunciado por novo clube

Daniel Guedes
Ricardo Nogueira/Getty Images

O lateral-direito Daniel Guedes, enfim, pode voltar a exercer sua profissão. Julgado e absolvido pelo Pleno do Tribunal de Justiça Antidopagem, o atleta, que pertence ao Santos e está próximo de ser anunciado pelo Cruzeiro, por empréstimo, para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, foi liberado para treinar e jogar após quase um ano.

Brazilian Football League Serie A - Brasileirao Assai 2019
MB Media/Getty Images

Em setembro de 2019, quando defendia o Goiás, um teste antidoping acusou a presença de higenamina em sua urina. Com isso, foi afastado dos gramados de forma preventiva. Uma investigação feita por conta própria descobriu a origem desta substância proibida: um saco de Graviola ingerido em Alagoas, onde esteve para uma partida do time esmeraldino.

Mesmo sabendo que fui injustiçado, tive que esperar prazos, julgamentos, defesa, pacientemente, e tinha a missão de nunca abaixar a cabeça e tranquilizar minha família.

Daniel Guedes, lateral-direito

Agora, ele só quer é deixar este pesadelo no passado. "Foi difícil, só Deus e meus familiares sabem o que passei, mas não tenho mais tempo para me lamentar ou chorar. Esse período já passou. É hora de voltar e recuperar o tempo perdido. Nunca desistam! Deus sabe o que faz e sua hora sempre chega", disse ele, em mensagem nas redes sociais (abaixo, a íntegra). Guedes já realizou exames médicos na Raposa e disputará posição com Raúl Cáceres. Ele conta com a admiração do técnico Enderson Moreira.

MENSAGEM DE DANIEL GUEDES

Completo hoje 325 dias sem fazer o que mais gosto, sendo proibido de trabalhar e, até então, sem saber quando poderia voltar. Até hoje. Desde o dia 24 de setembro de 2019 convivo com uma notícia que abalou a mim e minha família profundamente...

Um exame antidoping que fiz quando defendia o Goiás teve resultado positivo, em miligramas, para a substância higenamina. Proibida na prática do esporte e presente em suplementos ilícitos, dos quais nunca fiz uso...

Após longa investigação, por conta própria e de iniciativa do meu advogado (Dr. Bichara), descobrimos que a substância veio de um suco de graviola, descendente da Fruta do Conde, o qual tomei em Alagoas, quando lá estive para jogar pelo Goiás.

Mesmo sabendo que fui injustiçado, tive que esperar prazos, julgamentos, defesa, pacientemente, e tinha a missão de nunca abaixar a cabeça e tranquilizar minha família. Com a graça de Deus, tive minha inocência comprovada no dia de hoje e a liberação para voltar a trabalhar. E fazer o que mais gosto. Foi difícil, só Deus e meus familiares sabem o que passei, mas não tenho mais tempo para me lamentar ou chorar. Esse período já passou. É hora de voltar e recuperar o tempo perdido. Nunca desistam! Deus sabe o que faz e sua hora sempre chega. Acreditem.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.

Para mais notícias do Cruzeiro, clique aqui.

Para mas notícias do Santos, clique aqui.