Internacional

Após período no Porto, João Peglow e Léo Borges voltam ao Internacional - saiba o motivo

Antonio Mota
João Peglow disputou mais de 30 partidas pelo Porto B. Clube português tinha interesse em mantê-lo em Portugal.
João Peglow disputou mais de 30 partidas pelo Porto B. Clube português tinha interesse em mantê-lo em Portugal. / Gualter Fatia/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Internacional ganhou dois “reforços caseiros” para a sequência da temporada. Isto porque o meia-atacante João Peglow e o lateral-esquerdo Léo Borges foram devolvidos pelo Porto, de Portugal, onde estavam atuando por empréstimo desde meados do ano passado. Os Dragões avaliaram o meia e o defensor nos últimos meses, mas decidiram não exercer a compra por conta dos valores envolvidos.

De acordo com informações de GaúchaZH, os responsáveis pela carreira das revelações do Inter, que atuaram no time B do Porto, já confirmaram o retorno ao Brasil. O agente de Peglow disse à fonte citada que o campeão luso tinha interesse em mantê-lo na Europa, mas que faltou verba. “Querem mais um ano de empréstimo. Não têm grana para comprar”, afirmou.

Leo Borges João Peglow Porto Mercado Internacional
Léo Borges e Peglow ainda terão o futuro definido no Inter. / Gualter Fatia/GettyImages

Do outro lado do mundo, João Peglow disputou 32 jogos pela equipe B do Porto e participou diretamente de cinco gols – três tentos e duas assistências. O time de Portugal teria que desembolsar cerca de 5 milhões de euros (cerca de R$ 25,9 milhões, pela cotação atual) pelo meia-atacante, que desembarcou em Porto Alegre no meio desta semana.  

Léo Borges encara cenário semelhante ao do ex-companheiro do Porto B. O lateral disputou 19 partidas (sete como titular) na Europa e deu quatro assistências. Borges e Peglow têm contrato com o Inter até o final de 2023. A dupla, caso seja integrada por Mano Menezes, enfrentará concorrência no Internacional. Peglow competiria com David, Wanderson, Taison, Carlos de Pena, Pedro Henrique, Alexandre Alemão, Wesley Moraes, Caio Vidal, Matheus Cadorini e Gustavo Maia. Enquanto Borges disputaria posição com Renê, Moisés, Paulo Victor e Thauan Lara.

facebooktwitterreddit