Futebol Feminino

Adriana, a grande história do Derby que consagrou o tri brasileiro do Corinthians

Nathália Almeida
Adriana foi a grande estrela da noite
Adriana foi a grande estrela da noite / Peter Leone/O Fotografico/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

O futebol feminino brasileiro tem dono, e ele atende por Sport Club Corinthians Paulista. Letal, avassalador e dominante, o Timão provou, na noite deste domingo (26), que seus concorrentes ainda têm um longo caminho a percorrer se quiserem destroná-lo: vitória categórica por 3 a 1 sobre o Palmeiras na Neo Química Arena, resultado que garantiu ao Alvinegro o seu terceiro título brasileiro na modalidade.

O grande nome do derby que selou o tricampeonato nacional do Corinthians foi Adriana, atleta de 24 anos que completou recentemente a marca centenária de partidas pelo clube paulista. Contratada em 2018, a meia-atacante esteve na seleção oficial do Brasileiro daquele ano, que marcou o primeiro título do Timão na competição. Também foi peça importante na campanha do bicampeonato, celebrado em 2020. Mas uma das grandes noites de sua carreira como atleta alvinegra aconteceria neste domingo (26), participando diretamente de dois dos três tentos de sua equipe.

Adriana construiu toda a jogada do primeiro gol, que terminou com a zagueira Agustina completando contra a própria meta. O segundo, no entanto, foi 100% de Adriana: uma finalização em cheio, na cara da bola, acertando a gaveta da meta defendida por Jully. Uma performance de encher os olhos e emocionar a todos que acompanharam o drama vivido pela camisa 16 nos últimos meses: para quem não se lembra, a jogadora chegou a ser convocada para disputar as Olimpíadas com a Seleção Brasileira, mas acabou cortada em virtude de uma lesão sofrida durante o período de preparação.

Da tristeza pela desconvocação à alegria pelo tricampeonato, Adriana foi a grande história desta final que será por muito tempo lembrada como a mais divulgada, aguardada e assistida do futebol feminino brasileiro. E sua jornada nos faz refletir sobre algo que faz o esporte ser tão apaixonante: ele permite que novos enredos e novos capítulos, mais felizes, sejam escritos após dias turbulentos.

facebooktwitterreddit