Brasileirao Série A

Abel Ferreira admite superioridade do Flamengo e explica fala 'enigmática' sobre demissão

Nathália Almeida
Abel Ferreira admitiu superioridade do Flamengo
Abel Ferreira admitiu superioridade do Flamengo / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

Depois de preocupar o torcedor do Palmeiras em breve entrevista concedida antes da partida contra o Flamengo - afirmando que estava "à espera de ser despedido" -, Abel Ferreira usou a entrevista coletiva após a derrota por 1 a 0 no Maracanã para 'colocar os pingos nos is', e reforçar algo que tem sido padrão em suas declarações recentes: o nível de cobranças externas e a demora para a chegada de reforços incomodam, sim, o comandante luso.

Abel abriu a entrevista falando sobre o jogo, admitindo que sua equipe caiu de rendimento no segundo tempo, quando o Flamengo assumiu as rédeas e foi senhor da partida: "No primeiro tempo, fomos melhores. Deveríamos ter feito um gol e não conseguimos. Na segunda parte, o Flamengo foi melhor, não há o que questionar. Dar os parabéns para o Flamengo porque foi melhor", afirmou.

abel ferreira palmeiras
Abel Ferreira chocou torcedores do Palmeiras ao falar sobre demissão / Pool/Getty Images

Perguntado se o Palmeiras mudará o seu jeito de jogar por conta das ausências dos selecionáveis, o comandante luso afirmou que será desafiador suprir as baixas de grandes jogadores como Gómez e Weverton. E mais uma vez, tocou no "assunto nevrálgico" do momento: reforços.

"Vocês sabem que nossos reforços estão aqui dentro. Temos que ser verdadeiros. Uma coisa é jogar com o Weverton e sem Weverton. Com Gómez e sem Gómez. Vamos olhar para os recursos que temos, para os guris, e darmos o melhor. Vocês já sabem que fiz pedidos à direção, vamos ver o que será decidido", limitou-se a dizer.

weverton palmeiras
Weverton foi convocado para defender a Seleção Brasileira / Andressa Anholete/Getty Images

Por fim, Abel explicou o que motivou sua fala inesperada na entrevista concedida pré-jogo, citando o caso de Alberto Valentim, demitido pelo Cuiabá após a estreia da equipe na Série A do Brasileirão.

"O que eu sinto, sinceramente, é que o português de Portugal é diferente do português brasileiro (...) No contexto da pergunta que me foi feita sobre as críticas externas e sobre como funciona o futebol aqui, eu disse que estou grato ao Palmeiras e ao futebol brasileiro, pois foi aqui que conquistei os meus títulos (...) Me espantei com a demissão de um treinador na primeira rodada [Alberto Valentim], e por isso falei o que falei. É preciso contextualizar o que é dito, a imprensa infelizmente é muito sensacionalista", concluiu.

facebooktwitterreddit