A verdade pode doer, mas é a verdade: o Cruzeiro briga para se manter na Série B; mas o acesso também é factível

Antonio Mota
O Cruzeiro tem menos de 5% de chances de voltar para a Série A.
O Cruzeiro tem menos de 5% de chances de voltar para a Série A. / Zhong Zhi/Getty Images
facebooktwitterreddit

Sem criatividade e inspiração, o Cruzeiro empatou com o CRB em 0 a 0, no Estádio Rei Pelé, na noite da última terça-feira (8), pela 27ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e se manteve na parte intermediária da tabela – 11ª posição, com 35 pontos. Com o resultado, o clube perdeu sua sequência de vitórias e também colocou os ‘pés no chão’: a Raposa não briga (em primeiro plano) pelo retorno à elite nacional.

Hoje (9), segundo dados da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Celeste tem apenas 4.9% de chances de voltar ao pelotão de frente do Brasil. E, mesmo que o discurso pronto de Luiz Felipe Scolari canse, essa é a dolorida verdade.

Felipão está certo: o Cruzeiro briga para se manter na Série B.
Felipão está certo: o Cruzeiro briga para se manter na Série B. / Alessandra Cabral/Getty Images

Nas redes sociais, a Nação Azul reclama do time, fala que falta ambição e que a equipe se acomodou com o objetivo de se manter na Segundona. Não é o caso. O Cruzeiro precisa manter os pés no chão para conseguir saltar mais alto. E, sim, o acesso não é impossível, mas é muito difícil, e a Raposa vai precisar de uma arrancada histórica – e improvável – para voltar à elite.

Assim, é preciso saber que o clube celeste passa por uma reconstrução e que isso não vai acontecer do dia para a noite. Felipão está certo, e a torcida vai se frustrar se não escutá-lo – 2021 é logo ali.

facebooktwitterreddit