A escalação do Real Madrid na final da Champions League 2002

Zinedine Zidane of Real Madrid and Michael Ballack of Bayer Leverkusen
Zinedine Zidane of Real Madrid and Michael Ballack of Bayer Leverkusen | Phil Cole/Getty Images

Nesta data, há exatos 18 anos, o Real Madrid batia o Bayer Leverkusen por 2 a 1, no Hampden Park, em Glasgow, na Escócia, e conquistava a sua nona Champions League. A partida, para lá de especial para os merengues, ficou para a história dos Blancos e do maior torneio de clubes do mundo, também, pelo gol mitológico do francês Zinedine Zidane.


Confira abaixo o esquadrão de elite que estava ao lado do camisa 5 naquela decisão!

César Sánchez

Cesar Sanchez
Arsenal Legends v Real Madrid Legends | Marc Atkins/Getty Images

O goleiro espanhol César Sánchez não teve uma carreira tão esplendorosa quanto outros craques da posição que passaram pelo Santiago Bernabéu. Porém, o camisa 13 cumpriu seu papel e ainda foi multicampeão com o manto sagrado do Real Madrid.

Miguel Salgado

Miguel Salgado
Shamrock Rovers v Real Madrid - Pre Season Friendly | Laurence Griffiths/Getty Images

O lateral-direito Miguel Salgado, o popular El Malulo, não se destaca pela técnica refinada, mas, sim, pelas chegadas fortes e extremamente duras nos adversários. O espanhol era um dos ‘pontos de contraste’ daquele magnifico elenco merengue.

Fernando Hierro

Fernando Hierro of Real Madrid
Fernando Hierro of Real Madrid | Firo Foto/Getty Images

Hierro era um zagueiro muito competente e seguro, com muita qualidade no jogo aéreo e também na marcação “no chão”. O camisa 4 ainda chamava atenção por sua velocidade, precisão e boas virtudes com os pés.

Iván Helguera

SOCCER-MILAN-REAL-MADRID
SOCCER-MILAN-REAL-MADRID | GABRIEL BOUYS/Getty Images

O zagueiro Helguera também era um dos bons nomes do sistema defensivo do Real Madrid de 2002. O defensor pegou praticamente todo o período ‘Galáctico’ dos Blancos e sempre aparecendo como uma boa peça para os treinadores que passaram pelo clube.

Roberto Carlos

Roberto Carlos
Roberto Carlos | Clive Brunskill/Getty Images

Craque, o brasileiro Roberto Carlos é simplesmente um dos maiores nomes da lateral esquerda do Real Madrid. À época, o camisa 3 era um dos líderes do esquadrão espanhol e nome extremamente reverenciados dentro do Bernabéu. Vale destacar que foi ele quem deu o passe/cruzamento para Zidane marcar o gol de voleio.

Claude Makélélé

Claude Makelele
Arsenal Legends v Real Madrid Legends | Marc Atkins/Getty Images

Makélélé não era tão badalado quanto outros nomes do plantel do Real Madrid de 2002. Porém, ele foi fundamental para que aquele esquadrão desse certo, enquanto conjunto, e conseguisse marcar uma geração merengue.

Luís Figo

Luis Figo
Luis Figo | Gary M. Prior/Getty Images

Figo era simplesmente incrível, com seu talento absurdo e muita qualidade técnica. No Real Madrid, o português conquistou tudo e muito mais, sendo eleito Melhor do Mundo e se consolidando como uma lenda merengue com títulos coletivos.

Zinedine Zidane

Para muitos, o meio-campista Zidane é o melhor jogador da história do futebol francês, tendo sido peça-chave por onde passou, especialmente por Juventus, Real Madrid e Seleção, e dono de uma qualidade sobre-humana, além de ter marcado época com o gol lendário na final da Champions League de 2002.

Santiago Solari

FBL-ESP-LIGA-REAL MADRID-TRAINING
FBL-ESP-LIGA-REAL MADRID-TRAINING | JAVIER SORIANO/Getty Images

Diferenciado, o meio-campista Solari se destacou em toda a sua carreira, e no Real Madrid, por suas habilidades e também pela grande qualidade técnica. O camisa 21 fez parte de um longo período dos ‘Galácticos’.

Rául González

Raul Gonzalez Blanco
Real Madrid CL Legends v Arsenal FC Legends | Quality Sport Images/Getty Images

Rául é um dos maiores ídolos da história do Real Madrid, tendo defendido o clube por mais de 15 anos e ganhado três Champions League. O ex-atacante abriu o placar na vitória na grande decisão contra o Bayer Leverkusen.

Fernando Morientes

Fernando Morientes
Arsenal Legends v Real Madrid Legends | Marc Atkins/Getty Images

Morientes, por vezes, ficava como ‘coadjuvante’ no ataque do Real Madrid, no entanto, o atacante também teve ótimos momentos no Santiago Bernabéu e foi importante para muitas das conquistas de sua época, incluindo em duas Champions League (1999/00 e 2001/2002) .