Listas

9 brasileiros que geravam poucas expectativas, mas acabaram dando certo na Europa

Nathália Almeida
Casemiro era muito criticado no São Paulo e virou lenda no Real
Casemiro era muito criticado no São Paulo e virou lenda no Real / Denis Doyle/GettyImages
facebooktwitterreddit

Conhecido mundo afora como celeiro de craques, o Brasil ainda é a principal referência do "planeta bola" quando o assunto é revelar jogadores. Por isso, em 90% das transferências de brasileiros à Europa, as expectativas são altíssimas, tanto por parte da torcida e do clube de destino, quanto por parte dos fãs verde e amarelos que projetam um futuro brilhante ao garoto em questão: vestir a Amarelinha, ganhar Bola de Ouro e Copa do Mundo...

Há, no entanto, uma pequena parcela que vive o exato inverso das projeções: jovens jogadores que quase ninguém no Brasil via "potencial europeu", mas que acabaram contrariando os prognósticos negativos e se estabelecendo no Velho Continente. E é sobre eles que falaremos hoje.

A seguir, confira 9 jogadores brasileiros que geravam poucas expectativas, mas acabaram dando certo na Europa. Muitos cravavam que eles estavam indo pro futebol estrangeiro à "turismo" e logo retornariam ao Brasil, mas eles permaneceram... E jogando em grandes ligas!


9. Willian José

Willian Jose
Willian José já está na Europa há longa data / Quality Sport Images/GettyImages

Revelado nas categorias de base do Grêmio Barueri, Willian José teve uma jornada itinerante em seus primeiros anos como jogador profissional, afinal, empilhou empréstimos e não se firmou com nenhuma das grandes camisas que vestiu no Brasil: São Paulo, Grêmio e Santos.

Em 2014, rumou à Europa em uma transferência que gerou muito debate entre torcedores daqui, já que o garoto, apesar de passagens por seleções de base do Brasil, nunca havia convencido em nível de Série A. Hoje, aos 30 anos, vai para sua nona temporada consecutiva no Velho Continente, tendo sido peça importante do Betis campeão da Copa do Rei em 2021/22.

8. Samir

Samir
Samir foi revelado no Flamengo / Mark Thompson/GettyImages

Ao longo das últimas temporadas, o Flamengo se consolidou como um dos clubes brasileiros que melhor negocia suas revelações, faturando alto com as vendas de Lucas Paquetá, Reinier e Vinícius Júnior. Mas precisamos voltar uma ou duas gerações para lembrar de Samir, zagueiro negociado pelo clube da Gávea em 2015 por apenas 4 milhões de euros.

À época, muitos rubro-negros consideraram o negócio vantajoso, já que Samir tinha alternado bons e maus momentos em seus dois anos como profissional (2013-2015). Mas seu desempenho na Europa tem sido bem acima da média, não à toa está nas grandes ligas desde que chegou por lá. Tem 27 anos e atualmente defende o Watford, da Inglaterra.

7. Bremer

Gleison Bremer
Bremer foi um dos melhores zagueiros da temporada na Itália / Nicolò Campo/GettyImages

Cria das categorias de base do Atlético-MG, Bremer não teve muito tempo para provar suas virtudes e qualidades como profissional do Galo, afinal, foi negociado à Europa com apenas 23 jogos oficiais disputados pelo clube mineiro. O Torino fechou sua compra em 2018.

A pouca rodagem fazia com que muitos apostassem que o defensor seria mais um daqueles casos de "bate-volta" de brasileiros na Europa. Contudo, não foi bem assim: evoluindo ano após ano, Bremer foi um dos melhores zagueiros da Serie A Italiana de 2021/22, entrando na mira da poderosa Inter de Milão. Está muito em alta após quatro anos no Velho Continente.

6. Richarlison

Richarlison
Richarlison pode estar de saída do Everton / James Gill - Danehouse/GettyImages

A presença de Richarlison nessa lista pode gerar controvérsia, pois muitos vão alegar que o atacante saiu do Brasil sob badalação e altas expectativas, o que é verdade, em partes. Muitos viam enorme talento e potencial no garoto revelado pelo América-MG, mas outros entendiam se tratar de mais um ponta forte/veloz sem muita inteligência nas tomadas de decisão.

Na Europa, a vida útil de um atleta que peca na escolha de jogadas costuma ser curta, o que fazia muita gente duvidar da capacidade do Pombo em ter sucesso. Mas isso já faz parte do passado, é claro. Ele se adaptou muito bem ao futebol inglês e hoje é um dos brasileiros de mais sucesso na Premier League, além de figurinha carimbada na Seleção Brasileira de Tite.

5. Fred

Fred
Fred não era uma unanimidade no Internacional / Matthew Ashton - AMA/GettyImages

O meio-campista criado nas categorias de base do Internacional tinha apenas 20 anos de idade quando deixou o Beira-Rio rumo ao Shakhtar Donetsk, em 2013. Por se tratar de uma transferência para um mercado secundário da Europa, não foram poucos os comentários de que Fred "sumiria" do mapa e cairia no ostracismo.

Quase uma década depois, o volante é titular no Manchester United e nome de confiança nas convocações de Tite para representar a Amarelinha. É um dos nomes com passaporte praticamente carimbado à Copa do Mundo do Catar, em 2022.

4. Rafael Tolói

Rafael Toloi
Tolói dividia opiniões no Brasil, mas se consolidou na Itália / Marco Luzzani/GettyImages

Quando atuava no futebol brasileiro, Rafael Tolói conviva com críticas e muita pressão das arquibancadas, especialmente durante seu tempo no Morumbi, como jogador do São Paulo. Em baixa, acabou sendo vendido em 2015 por apenas R$ 14 milhões, valor baixo mesmo para um zagueiro de 25 anos.

Sua trajetória na Europa, no entanto, foi um ponto de virada em sua carreira: com a camisa da Atalanta, tornou-se um defensor muito sólido e confiável. Tornou-se capitão de sua equipe e, pelos longos anos na Serie A Italiana, conseguiu seu passaporte italiano e hoje representa a Azzurra.

3. Roberto Firmino

Liverpool FC v Real Madrid - UEFA Champions League Final 2021/22
Firmino é um atacante de enorme inteligência tática / Catherine Ivill/GettyImages

Poucas pessoas se lembram de Roberto Firmino em ação no futebol brasileiro, já que se transferiu à Europa ainda muito novo, aos 21 anos de idade, após somente uma temporada como profissional do Figueirense. O Hoffenheim viu potencial no garoto que fez uma ótima Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2009, apostando em sua contratação.

Apesar de muitos torcedores não terem entendido como o pouco conhecido atacante alvinegro estava se transferindo à prestigiada Bundesliga em tão pouco tempo, logo Firmino provou que se tratava de um grande jogador. Está na Europa há mais uma década, tendo conquistado inúmeros títulos pelo Liverpool, sua casa desde 2015.

2. Marquinhos

Marquinhos
Marquinhos é o capitão parisiense / John Berry/GettyImages

Marquinhos foi um dos destaques da campanha do título do Corinthians na Copinha, em 2012. Isso o colocou em um posto de promessa no Parque São Jorge, ou seja, havia expectativa em torno de seu futuro.

Por outro lado, o porte físico do jogador sempre levantou questionamentos acerca de sua capacidade para atuar no miolo de zaga. Magro, franzino e baixo para um zagueiro, acabou não conseguindo romper a hierarquia do setor que contava com Chicão, Paulo André e Leandro Castán no elenco principal, não sendo aproveitado por Tite.

Foi negociado por baixas cifras à Roma e hoje, uma década depois, é um dos melhores do mundo na posição: capitão do PSG e da Seleção.

1. Casemiro

Carlos Henrique Casemiro
Casemiro é pentacampeão da Champions / Soccrates Images/GettyImages

Fechamos essa lista com o maior caso contemporâneo de jogador brasileiro subestimado em seu país fazendo amplo sucesso na Europa: Casemiro. Quando foi vendido pelo São Paulo ao Real Madrid em meados de 2013, muitos cravaram que o volante não conseguiria se estabelecer entre os profissionais merengues.

Até então, o garoto ainda não havia mostrado grandes valias com a camisa tricolor, o que levantava dúvidas acerca de seu futuro no Velho Continente. Passados quase dez anos, Casemiro está no rol de maiores campeões da história da Champions League, além de definitivamente no rol de ídolos merengies.

facebooktwitterreddit