Copa do Brasil

8 jogadores que decepcionaram na rodada de volta das oitavas de final da Copa do Brasil

Antonio Mota
Grande figura do Atlético-MG, Hulk não conseguiu fazer a diferença no Maracanã.
Grande figura do Atlético-MG, Hulk não conseguiu fazer a diferença no Maracanã. / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

Quem passou, passou. Quem não passou, não passa mais. A Copa do Brasil conheceu, na noite da última quinta-feira, 14, os últimos times classificados para a sua fase de quartas de final. O São Paulo despachou o Palmeiras, enquanto o América-MG superou o Botafogo. Agora, com todos os duelos finalizados, vamos dar uma olhada especial nesses jogos de volta da competição para saber quais jogadores decepcionaram. Confira:

1. Hulk – Atlético-MG

Hulk pouco fez no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.
Hulk não correspondeu no "infernal" Maracanã. / Buda Mendes/GettyImages

Grande referência do Atlético-MG e um dos principais atacantes do Brasil desde o ano passado, Hulk não conseguiu “esmagar” no infernal Maracanã nesta semana. O atacante correu, se empenhou e não poupou esforços, mas não foi efetivo e não levou perigo à meta do Flamengo. Entregou muito menos que o esperado. Vale destacar, no entanto, que o Galo como um todo não foi bem no Rio.

2. Léo Baptistão – Santos

Léo Baptistão não ajudou o Santos como poderia.
Baptistão teve atuação tímida no segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. / Ricardo Moreira/GettyImages

Léo Baptistão já colecionou algumas ótimas atuações nesta temporada, mas isso não aconteceu no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O medalhão do Santos não encontrou os caminhos esperados contra o Corinthians e teve performance apagada na Vila Belmiro. Ficou devendo.

3. Raphael Veiga – Palmeiras

Raphael Veiga ficou devendo no segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil.
Raphael Veiga perdeu ‘até’ pênalti na queda do Palmeiras. / Pool/GettyImages

O “impossível” aconteceu? Raphael Veiga marcou o segundo gol do Palmeiras contra o São Paulo e conseguiu produzir algumas boas jogadas no Allianz Parque, mas acabou decepcionando no fim das contas. O meio-campista perdeu dois pênaltis, um no tempo regulamentar e outro na disputa final, e foi figura central na queda precoce do Verdão na Copa do Brasil.

4. Saravia – Botafogo

Saravia falhou em novo jogo do Botafogo.
Saravia errou e complicou (ainda mais) a vida do Botafogo na Copa do Brasil. / Buda Mendes/GettyImages

O Botafogo não se deu bem nas oitavas de final da Copa do Brasil e isso fica muito claro quando se observa o placar agregado da vitória do América-MG: 5 a 0. Mas, ainda assim, o lateral-direito Saravia poderia ter feito mais. O camisa 2 falhou no primeiro gol do Coelho no Nilton Santos e não foi bem em outros lances da partida. A torcida ficou revoltada com o jogador.

5. Fellipe Bastos – Goiás

Fellipe Bastos ficou aquém das expectativas no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.
Fellipe Bastos não correspondeu como o esperado no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. / Ricardo Moreira/GettyImages

Fellipe Bastos não conseguiu fazer a diferença para o Goiás nos últimos 90 minutos da decisão das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Atlético-GO. O rodado meio-campista atuou mais avançado, mas não entregou o projetado e ainda errou na jogada do segundo gol do rival.

6. Zé Roberto – Ceará

Zé Roberto ficou em campo apenas 45' minutos no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.
Zé Roberto não foi bem contra o Fortaleza. / THIAGO GADELHA/GettyImages

Acionado no Ceará, Zé Roberto não conseguiu aproveitar os 45 minutos em que esteve em campo no Clássico-Rei. O atacante foi titular, mas pouco apareceu e, por isso, foi sacado no intervalo. Não colaborou como poderia.

7. Edu – Cruzeiro

Edu poderia ter assustado mais o Fluminense.
Edu não conseguiu levar tanto perigo ao gol do Flu. / Giazi Cavalcante/Código19/Gazeta Press

Embalado pelo frenesi nas arquibancadas do Mineirão, Edu lutou muito e foi valente contra o Fluminense, mas não conseguiu entregar o que o Cruzeiro mais precisava: gol. O atacante saiu da área e tentou ajudar de todas as formas, mas não conseguiu transformar a vontade em bola no fundo das redes de Fábio. Um tento poderia mudar o jogo para a Raposa.

8. Matheus Bahia – Bahia

Matheus Bahia foi atropelado na Baixada.
Matheus Bahia poderia ter sido mais seguro na Baixada. / ROBSON MAFRA/Agif/Gazeta Press

Matheus Bahia é uma das promessas do Bahia e ainda deve crescer muito de produção, mas já poderia ter se saído melhor na Arena da Baixada. O lateral perdeu muitos confrontos diretos e não entregou a segurança que o Esquadrão precisava contra o Athletico-PR. Um jogo para tomar de aprendizado.

facebooktwitterreddit