Listas

7 grandes ex-jogadores argentinos que se tornaram treinadores

Lucas Humberto
Tévez pendurou as chuteiras, mas vai seguir respirando futebol
Tévez pendurou as chuteiras, mas vai seguir respirando futebol / JUSTIN TALLIS/GettyImages
facebooktwitterreddit

Carlos Tévez está pronto para sua próxima empreitada. Segundo informações do jornal Olé, o ex-jogador será técnico do Rosario Central. Aos 38 anos, o argentino chega para substituir Leandro Somoza, que pediu demissão na última quarta-feira.

Carlitos se aposentou oficialmente no início de junho. Agora, ele segue um dos caminhos mais habituais para ex-atletas: sair de dentro das quatro linhas para ocupar a área técnica. Abaixo, nós listamos sete outros hermanos que fizeram o mesmo.

1. Daniel Passarella

Daniel Passarella River Plate Carlos Tévez Rosario Central
Passarella é considerado um dos grandes do futebol / STRINGER/GettyImages

Considerado um dos melhores e mais completos zagueiros da história do futebol argentino, Daniel Passarella se acostumou a fazer história por onde passou. Como técnico, esteve à frente do River Plate, onde se eternizou como jogador, seleção argentina e uruguaia, Parma-ITA, Monterrey-MEX e Corinthians. Ele se aposentou da profissão de treinador em 2007.

2. Hernán Crespo

Hernán Crespo São Paulo Carlos Tévez Rosario Central
Crespo tirou o Tricolor Paulista da fila / Miguel Schincariol/GettyImages

Responsável por encerrar o jejum de títulos do São Paulo, Crespo hoje comanda o Al-Duhail, do Catar. Ele está em sua sexta experiência como técnico, tendo antes passado por Parma e Modena, da Itália, Banfield e

Defensa y Justicia, da Argentina, além do Tricolor Paulista. Como atleta, se notabilizou pelos feitos no Parma, no Chelsea e na Inter de Milão.

3. Carlos Bianchi

Carlos Bianchi Boca Juniors Carlos Tévez Rosario Central
Bianchi está sem clube desde 2014 / Jean Catuffe/GettyImages

Carlos Bianchi parecia ser um ímã de artilharias. Foram várias ao longo da carreira. Ora pelo Vélez Sársfield, ora nos gramados franceses pelo Stade de Reims e Paris Saint-Germain. Na área técnica, as grandes glórias também pareciam atraí-lo. Pelo Boca Juniors, por exemplo, sagrou-se tricampeão da Copa Libertadores.

4. Matías Almeyda

Matías Almeyda San Jose Earthquakes Carlos Tévez Rosario Central
Almeyda deixou o San Jose Earthquakes / Lyndsay Radnedge/ISI Photos/GettyImages

Ventilado no Santos, Matías Almeyda foi demitido do San Jose Earthquakes, da MLS, em abril deste ano. Em julho, acertou sua ida ao AEK Atenas, da Grécia. Dentro das quatro linhas, viveu grande parte das suas glórias esportivas no River Plate e na Lazio, onde tornou-se campeão italiano na temporada 1999/00. Também disputou duas Copas do Mundo.

5. Ramón Díaz

Ramón Díaz River Plate Al-Hilal Botafogo Carlos Tévez Rosario Central
Ramón Díaz comandou o Botafogo / FAYEZ NURELDINE/GettyImages

Atual treinador do Al-Hilal, da Arábia Saudita, Ramón Díaz está entre os raros personagens do River Plate que conquistaram a dupla idolatria: como jogador e técnico. No comando dos Millonarios, por exemplo, levantou nada menos que oito troféus. Antes de pendurar as chuteiras, o argentino viveu grandes momentos no futebol italiano.

6. Guillermo Barros Schelotto

Guillermo Barros Schelotto Boca Junior Paraguai
Schelotto treina a seleção paraguaia / NORBERTO DUARTE/GettyImages

Schelotto conseguiu a proeza de ser campeão por todos os clubes que passou em seus tempos de atleta. Mas em nenhuma das empreitadas ele chegou perto de ser tão ídolo quanto no Boca Juniors. Tetracampeão da Libertadores, o ex-meia marcou toda uma geração de xeneizes. Hoje comanda a seleção paraguaia.

7. Marcelo Gallardo

Marcelo Gallardo River Plate Carlos Tévez Rosario Central
Gallardo segue empilhando títulos e recordes no futebol sul-americano / Marcelo Endelli/GettyImages

Fechamos a lista com o principal dos nomes: Marcelo Gallardo. Hoje no comando do River Plate, o técnico segue rompendo fronteiras e por vezes aparece em especulações de gigantes europeus. Dentro das quatro linhas, era considerado brilhante. Não por acaso representou a Argentina em duas edições da Copa do Mundo.

facebooktwitterreddit