Ao longo da história, assistimos diversos jogadores que poderiam ter sido gigantes, não fossem os casos de indisciplina e ​problemas extracampo. Pensando em Brasil, o primeiro nome que vem à mente é o de Adriano Imperador, uma máquina no auge, mas de declínio quase tão instantâneo quanto sua ascensão. Outro caso famoso é o italiano Antonio Cassano, de talento inquestionável, mas dono de uma personalidade explosiva que 'matou' sua carreira.


Em entrevista concedida ao jornal 'Sky Sport Italia', Cassano abriu o jogo e refletiu sobre os erros cometidos enquanto atuou profissionalmente"Sou o maior talento desperdiçado dos últimos anos, porque eu realmente me joguei fora. Uma coisa é mudar, outra é não querer treinar, insultar a todos e iniciar discussões da manhã até a noite. Eu realmente cruzei a linha do aceitável em muitas oportunidades", afirmou.

Antonio Cassano

Quando apontamos os ​6 jogadores mais inusitados que já vestiram a camisa do Real Madrid, o nome de Cassano foi lembrado com um 'asterisco', justamente por seu talento que nunca se transformou em alto rendimento na capital espanhola. A passagem pelo gigante é lembrada com grande arrependimento pelo ex-centroavante:


"Meu maior arrependimento foi não ter aproveitado a oportunidade de jogar pelo maior clube da história aos 23 anos, com companheiros de time como Zinédine Zidane e Ronaldo. Joguei fora uma grande chance no Real Madrid. Eu estava efetivamente substituindo Figo e Michael Owen, então fui bom, mas causei um desastre após o outro. Capello chegou ao Real Madrid depois. Eu havia perdido 16kg nos treinos, marcado dois gols em três jogos e ele me colocou no banco. Eu perdi a cabeça, e quando você desrespeita Capello, ele te corta. Depois de tudo isso, ele ainda me deu outra chance. Ele fez muito por mim, mas eu fiz muito pouco por ele", concluiu.

Antonio Cassano

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.