​Já faz muito tempo que a discussão sobre o coronavírus saiu da exclusividade sobre a saúde pública para se tornar também queda de braço na política. Entre idas e vindas, declarações daqui e dali, os jogadores de futebol também não estão alheio aos movimentos realizados pelos governantes. É o caso, por exemplo, de Joel Carli.

Joel Carli


O zagueiro argentino do ​Botafogo concedeu uma entrevista ao ​portal 0223, de seu país, contando como está a sua rotina e de sua família durante a pandemia. Mas não hesitou em criticar a postura do Presidente da República, Jair Bolsonaro, na condução da crise:


"É difícil acreditar que o presidente faça as coisas que faz. Por sorte os governadores não pensam da mesma forma. Tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro, onde têm muitos contágios e mortes, tentam levar a situação seriamente. Os shoppings e escolas estão fechadas, as atividades estão paradas", afirmou o defensor.


Além do olhar político sobre a situação, Carli também detalhou como vem lidando com a situação no Rio de Janeiro:


"Estamos completando um mês de quarentena desde o início da pandemia no Brasil. Não é uma quarentena obrigatória, as pessoas podem andar na rua, a polícia não pode te multar. Estão aconselhando as pessoas para não circularem (...) Saio o mínimo e indispensável para fazer compras, estou tomando todos os cuidados fora e dentro de casa, antes e depois de sair. Nossa intenção nunca é sair", explicou o jogador, que vive com sua mulher e seu filho.