​Sexta-feira (3) de decisões/novidades importantes envolvendo um dos maiores campeonatos do mundo, a ​Premier League. Após longa reunião via videoconferência - com a participação de representantes dos 20 clubes da elite nacional -, a liga definiu que não há mais um prazo mínimo para a retomada do futebol no país, ou seja, a ideia de ter bola rolando na primeira semana de maio já caiu por terra: o calendário está suspenso por tempo indeterminado.


Além disso, como destaca o ​Globoesporte, outra pauta relevante também foi destrinchada ao longo da reunião: as finanças. Em comum acordo, os 20 clubes da Premier League decidiram que irão propor um corte de 30% nos salários dos jogadores, alternativa encontrada pelas agremiações para conseguir 'proteger' os empregos de seus outros funcionários. Ainda não há nenhum indício de qual será o posicionamento do sindicato dos jogadores profissionais.

Alexandra Lacazette

Por fim, clubes e Premier League assumiram o compromisso de doar, juntos, aproximadamente 20 milhões de libras (R$ 120 milhões) ao Serviço Nacional de Saúde e às pessoas em situação de vulnerabilidade em meio ao ​coronavírus. Clubes de divisões inferiores, que têm receitas bem inferiores em relação aos times de elite, também serão amparados.