Polêmico!​Vasco vive uma realidade financeira delicada, com cerca de R$ 680 milhões em dívidas, salários atrasados e décadas de insucesso. Porém, o cenário caótico acaba ficando ainda mais conturbado diante de resistência interna no alvinegro carioca. As informações são do portal ​SuperEsportes.


A situação foi exposta pelo presidente do clube, Alexandre Campello, em entrevista à Fox Sports. "O problema financeiro é grande. A gente sabe que tem muita gente remando para trás. Se alguns jogadores se recusam a vir por causa dos salários, e isso às vezes acontece, nós vemos gente da política ligando para não vir, falando mal do clube. Temos esse conhecimento até de ligação para patrocinadores tentando atrapalhar", afirmou.

(Foto: Paulo Fernandes / Vasco.com.br)


O mandatário acrescenta que a realidade financeira do clube não vai mudar em 2020 e preza por uma ‘gestão equilibrada’. “Colocar salários em dia não é solução da noite para o dia. Só vai existir (melhorar a situação) se tratarem as contas do Vasco de forma séria, é o que estamos fazendo. Não se paga dívida de 680 milhões da noite para o dia”, ressaltou.


Alexandre Campello concluiu falando da dificuldade de ser mais agressivo no mercado com o clube em tal situação e citou indiretamente o Flamengo. O mandatário explicou que o alvinegro precisa olhar várias alternativas, enquanto o rubro-negro tem a possibilidade de escolher.


CR Flamengo and Al Hilal SFC Semi-Finals Match - FIFA Club World Cup Qatar 2019

“No papel tudo funciona, a questão é na prática. Quando há recursos, você vai lá e contrata. Quando não tem recursos, precisa correr mais riscos, trazer jogadores que podem acertar ou não. Nós trouxemos alguns jogadores usando a criatividade, o Leandro Castán, o Fernando Miguel, foram nomes sem investir dinheiro, só pagando o salário. Alguns emplacaram, mas, mesmo tendo muito dinheiro, como vemos no rival, alguns não dão certo”, encerrou.