​O grupo do Flamengo estará de férias entre os dias 1º e 20 de abril. Pois, neste período, a direção espera avançar na negociação para a permanência do técnico Jorge Jesus, que tem contrato com o clube somente até o final de maio. É fato, porém, que os números ainda se encontram bem distantes.



Informação do jornalista Mauro Cezar, da ​ESPN, dá conta de que o português pediu um aumento salarial de 50% em relação ao que ganha atualmente. Só que o Fla, muito embora reconheça que é preciso valorizar o comandante, assim como fez com atletas como Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol, discute este tema com os pés no chão. A instabilidade do câmbio é algo que preocupa. Em junho de 2019, quando Jesus chegou ao Brasil, o euro estava cotado a R$ 4,36. Agora, se encontra no patamar de R$ 5,70. Naturalmente, o treinador já está ganhando bem mais do que no início, e isso, na visão dos dirigentes, também precisa ser levado em conta na hora de se discutir o reajuste a ser dado



No momento, é necessário saber quanto cada parte está disposta a ceder para assinar um novo vínculo por mais uma temporada e meia, ou seja, terminando em dezembro de 2021. Os dirigentes analisam até onde podem avançar no custo deste "pacote". Já Jesus acredita que a bola não está mais com ele e que este é o momento ideal para se fazer qualquer definição. Até agora, o clube não abriu nenhuma outra frente de negociação. Mas é fato que uma definição precisa ocorrer sem qualquer tipo de demora.


Para mais notícias do Flamengo, clique ​aqui.