​A eleição para definir o presidente do Atlético-MG para o triênio 2021-2022-2023 é apenas na primeira quinzena de dezembro. Mas é fato que as partes já começam a se mexer para a formação de candidaturas. Em entrevista ao ​Globoesporte.com, o atual mandatário do clube, Sérgio Sette Câmara, deu indícios de que irá buscar mais um mandato.



Muito embora deixe a decisão mais adiante, ficou claro que esta ideia passa por sua cabeça. "Acho que sou candidato à reeleição. Reeleição é natural. Mas posso chegar no fim do ano e dizer: 'Gente, não quero, obrigado, não estou a fim e quero abrir espaço para outro'. E quem ganhar vai ter o meu apoio, não importa quem for. Vou voltar para a arquibancada e torcer para o Atlético, normal. Com a consciência tranquila de quem tentou fazer o melhor. O importante é isso", disse o dirigente.


Atletico MG v Sao Paulo - Brasileirao Series A 2015


A disputa no Galo, aliás, promete ser das mais agitadas, ao contrário do que aconteceu nos últimos anos. Alexandre Kalil, ex-presidente e atual prefeito de Belo Horizonte, tem uma rixa com Ricardo Guimarães, que também já dirigiu o clube e, atualmente, é um dos principais patrocinadores. Sette Câmara fez parte das duas gestões e, na sua visão, não existe o chamado "racha". "O que posso dizer é que eu os vejo como dois grandes atleticanos. É isso que eu sei dizer para você. E eu espero que, qualquer tipo de diferença que possa existir entre eles, não atinja o Atlético. Como grandes atleticanos, eles não vão querer prejudicar o clube. Não tem essa história de lado. Eu vejo o Atlético com um lado só. Existem algumas, digamos, lideranças e eu vejo isso como salutar ao processo democrático", concluiu. Recentemente, Felipe Kalil, filho de Alexandre, deixou o clube. Enquanto isso, Fabiano Lopes Ferreira, antigo adversário do atual comandante, se reaproximou. É o tabuleiro vendo as peças andarem mais rápido do que se pensava.


Para mais notícias do Atlético Mineiro, clique ​aqui.


Foto de capa: Bruno Cantini / Atlético-MG / Divulgação