Luis Fabiano

Cinco jogadores que você não lembrava que concorreram à Bola de Ouro

A premiação da FIFA para escolher os melhores jogadores do ano é um momento esperado por muitos atletas e também pelos maiores fãs do futebol mundial. Já sabemos quais foram os favoritos dos últimos 10 anos dessa premiação e quem levou a melhor. Mas você se lembra dos coadjuvantes? Alguns nomes que concorreram à Bola de Ouro parecem inusitados olhando para trás. Confiram abaixo!  

1. Tim Cahill (Austrália)

O australiano concorreu em 2006 para disputar a tão sonhada Bola de Ouro. Depois de realizar uma grande Copa do Mundo, o jogador levou a sua seleção pela primeira vez às oitavas de final do torneio. Porém, acabou ficando em último ao não receber nenhum voto. Fabio Cannavaro foi o premiado.

2. Guillermo Ochoa (México)

Muito longe dos 444 pontos que Kaká obteve na premiação que fez o brasileiro levantar a Bola de Ouro 2007, o goleiro Ochoa, com seu único ponto quando concorreu, pode dizer que também foi escolhido por pelo menos uma vez pela grande premiação do futebol mundial.

3. Luis Fabiano (Brasil)

O goleador da Copa das Confederações de 2009 foi avaliado entre os melhores do mundo e pôde concorrer à prestigiada honraria. Porém, em 2009 a premiação teve pela primeira vez o um certo ganhador de nome Lionel Messi. E Luis Fabiano acabou em 16º, com apenas 8 pontos. O argentino teve 473. 

4. Asamoah Gyan (Gana)

Com uma boa temporada pelo Sunderland, da Inglaterra, e também uma excelente Copa do Mundo com a seleção ganesa em 2010, Gyan marcou 3 gols e chegou às quartas de final da competição. Isso bastou para que o jogador fosse nomeado para a Bola de Ouro daquele ano. No entanto, ele ficou longe do prêmio, ocupando apenas a 18º posição. Messi foi novamente eleito, ganhando pela segunda vez a premiação.

5. Sergio Agüero (Argentina)

No ano em que chegou ao Manchester City, Sergio Agüero foi considerado um dos melhores jogadores e concorreu à Bola de Ouro. O jogador não estava no pódio junto a Messi, Cristiano Ronaldo e Xavi, mas, mesmo assim, o ex-Independente obteve 0,48% dos votos e terminou na 16º posição.