​Na última terça-feira, em entrevista à ESPN Deportes, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, projetou a volta da ​Libertadores para a semana do dia 6 de maio - claro, se a expansão do coronavírus pelo continente sul-americano estiver controlada. E, mesmo com este atraso na competição, a tendência é de que a final marcada para 21 de novembro, no Maracanã, não precise sofrer ajustes.


Gabriel Barbosa


Como informa o ​Uol Esporte, a cúpula da entidade que organiza o torneio esteve em contato com autoridades do Rio de Janeiro e destacou a manutenção dos planos mesmo que, no momento, a disputa esteja suspensa. Com isso, licitações abertas para a contratação de empresas que atuem na organização do eventos têm seu cronograma inalterado. Até agora, somente a rodada desta semana foi adiada, mas já é certo que os jogos programados para as semanas de 8 e 22 de abril também passarão por alterações.


Alejandro Dominguez


O fato de a Copa América, que seria realizada entre 12 de junho e 12 de julho, ter sido remarcada para 2021 ajuda na abertura de datas, muito embora no Brasil, por exemplo, existam duelos do Nacional neste período. Por enquanto, obviamente, tudo é tratado no campo das possibilidade. Há quem diga que o futebol não terá jogos antes de junho, o que pode desmontar qualquer tipo de plano agora traçado. É certo, porém, que serão necessárias dez datas para a Libertadores conhecer seus finalistas e ter sua decisão disputada realmente no dia desejado.