Início de temporada? Pouco ritmo? Nada disso parece incomodar/atrapalhar o ​Flamengo de Jorge Jesus. Se mantendo na pegada de 2019, o clube da Gávea segue empilhando vítimas, vitórias e troféus. Na manhã deste domingo (16), o gigante carioca não tomou conhecimento e passou por cima do ​Athletico Paranaense, conquistando a terceira edição da Supercopa do Brasil. Disputada no Mané Garrincha em Brasília, a partida foi definida ainda na primeira etapa com os gols de Bruno Henrique e Gabriel Barbosa, com De Arrascaeta completando o 'clássico' placar de 3 a 0 no segundo tempo. Flamengo campeão!

Primeiro tempo

Bruno Henrique

O forte calor que tomou conta do Mané Garrincha não foi suficiente para intimidar o Flamengo. Com o pé no acelerador desde o início, o time carioca foi pra cima e rapidamente tomou as rédeas da decisão, quase abrindo o placar aos 2', mas parando em boa defesa de Santos. O bom arqueiro do Furacão, no entanto, não conseguiu impedir que Bruno Henrique estufasse as redes aos 14', completando de cabeça um ótimo cruzamento de Gabriel. Não tardou para que o 'garçom' da camisa 9 também deixasse a sua marca, em um gol com enorme colaboração do sistema defensivo rival: Márcio Azevedo recuou curto para o goleiro Santos e Gabigol, muito atento e bem posicionado, antecipou e foi às redes. Na reta final da primeira etapa, o Furacão colocou a cabeça no lugar, equilibrou as ações e chegou com perigo ao ataque por duas vezes - ambas com Marquinhos Gabriel -, mas não conseguiu descontar o marcador..


Segundo tempo

Willian Arao

​Diferentemente da primeira etapa e do clima no Distrito Federal, a etapa final começou morna. Com 2 a 0 a favor, o Rubro-Negro Carioca não abriu mão de jogar, mas também não quis se expor e correr riscos desnecessários, como foi no meio de semana contra o Fluminense. Nem sombra da equipe sólida e eficiente de 2019, o Furacão não conseguiu criar perigo à meta de Diego Alves e o Flamengo, sentindo confiança para seguir em cima, chegou naturalmente ao seu terceiro gol: Bruno Henrique avançou pela esquerda e cruzou para Gabigol, mas Santos conseguiu interceptar. A bola, no entanto, acabou sobrando limpa para Arrascaeta, que só teve o trabalho de empurrar pro fundo das redes. Com 3 a 0 e os gritos de 'É campeão!' já tomando conta do Mané Garrincha, Jorge Jesus deu minutos para Michael, Renê e Diego.