O Campeonato Paulista começa na próxima quarta-feira (22) com cinco equipes do estadual presentes na elite do futebol brasileiro. O Paulistão é o regional mais forte do país e a edição de 2020 tem tudo para ser uma das mais equilibradas dos últimos anos. A realidade dos times do estado de São Paulo fortalece a competição.


A primeira divisão do torneio é formada por 16 clubes divididos em quatro grupos iguais. Na primeira fase, os times disputam com as equipes de outras chaves. Os dois melhores de cada bloco avançam, enquanto os dois piores, no geral, são rebaixados. As quartas de final e as semifinais serão disputadas em jogos únicos. A grande final vai ter ida e volta.


O Paulistão marca a temporada e pode ser utilizado como parâmetro, principalmente negativo, para os grandes clubes. A rivalidade, a premiação (o campeão recebe R$ 5 milhões), a quantidade de equipes na Série A do Campeonato Brasileiro, a visibilidade dos times participantes e todo o entorno da competição geram uma ‘empolgação’ extra para os jogadores, mais pressão para as diretorias e mais emoção para os torcedores.


​Corinthians chega na atual edição defendendo o tri (2017, 2018 e 2019), mas preocupado também com a pré-Libertadores. O ​Palmeiras espera começar o ano de forma diferente da temporada passada e retomar o caminho dos títulos. O ​Santos inicia a década de 2020 sendo o maior campeão paulista dos últimos dez anos. O ​São Paulo é o clube grande com mais tempo sem levar a taça. A última vez foi em 2005.

Marinho,Eduardo Sasha

O Bragantino inicia a temporada com grandes expectativas e muito investimento. O alvinegro paulista busca seu espaço e quer incomodar os maiores times do estado já na primeira competição oficial. Os demais clubes: Água Santa, Botafogo, Ferroviária, Guarani, Inter Limeira, Ituano, Mirassol, Novorizontino, Oeste, Ponte Preta e Santo André também esperam fazer boas campanhas e surpreender no Paulistão.


O Campeonato Paulista é um dos poucos estaduais que ainda tem prestígio e força para representar real impacto na temporada dos grandes times. A conquista do título é importante, mas a perda da taça pode ser ainda mais determinante e gerar muitos problemas internos e externos ao logo de todo o ano.