​O relatório da consultoria inglesa Deloitte, denominado "Football Money League", chegou à sua 23ª edição. E pela primeira vez, o documento que destaca o faturamento anual dos maiores clubes do mundo tem o Barcelona na primeira colocação. E mais: com a inédita marca de 840,8 milhões de euros de receita.




​TOP 10RECEITA 2018/2019 (em euros) ​
​1º - Barcelona​840,8 milhões
​2º - Real Madrid​757,3 milhões
​3º - Manchester United​711,5 milhões
 - Bayern de Munique​660,1 milhões
​5º - Paris Saint-Germain​635,9 milhões
​6º - Manchester City​610,6 milhões
​7º - Liverpool​604,7 milhões
 - Tottenham​521,1 milhões
​9º - Chelsea​513,1 milhões
​10º - Juventus​459,7 milhões



O estudo, com dados da temporada 2018/2019 (encerrada em junho passado), avalia a entrada de dinheiro em três frentes: matchday (ingressos para a temporada e bilheteria), direitos de transmissão (ligas, copas e competições continentais)  e comercial (marketing, patrocínio entre outros). Ou seja, não está contabilizado o valor oriundo da transferência de jogadores. O Barça, assim, superou o rival Real Madrid em 83,5 milhões de euros, sendo esta a maior diferença entre o primeiro e o segundo colocado da história do relatório - o Manchester United completa o top 3. 


Ivan Rakitic,Toni Kroos


Além disso, o top-20 superou em 1 bilhão de euros a receita recorde combinada de todos os tempos, somando um total de 9,3 bilhões de euros. Destaca-se, ainda, o fato de a Juventus ter voltado ao top 10, muito por conta da primeira temporada de ​Cristiano Ronaldo com a camisa do time, a aparição do Paris Saint-Germain pela primeira vez no top 5 desde 2015 (o clube é o que mais fatura com acordos comerciais, chegando a 57% da receita), a presença do Tottenham como o time mais rico de Londres, algo que não acontecia desde 1996/1997, e a saída do Milan do top 20 (agora é 21º, perdendo três posições em relação ao ano anterior). Aliás, dos 30 clubes analisados, somente Ajax (23º), Benfica (24º), Zenit (28º) e Porto (29º) não são das chamadas cinco grandes ligas - Espanha, Inglaterra, Itália, França e Alemanha.