Xavier Hernandez

Ídolo do Barcelona, Xavi Hernández pode retornar ao clube catalão em breve. O técnico do Al Sadd, do Catar, é nome forte para substituir o questionado Ernesto Valverde. Aos 39 anos e com pouca experiência como treinador, o brilhante ex-meio-campista teria condições de assumir o time que sonha com a ​Liga dos Campeões e perfil para ser o ‘novo Pep Guardiola’? A ideia é, no mínimo, arriscada e perigosa.


De acordo com a imprensa espanhola, os dirigentes do Barça, Òscar Grau e o ex-lateral Eric Abidal, seguem em Doha, no Catar, mesmo após a eliminação do clube para o Atlético de Madrid na semifinal da Supercopa da Espanha, para negociar com o ex-craque do time e contratá-lo o quanto antes. O atual clube de Xavi confirma a negociação.


O técnico de 39 anos fez sua carreira praticamente toda no Barcelona, defendendo o clube durante quase duas décadas (1997 – 2015) entre equipe principal e time B, disputando 855 partidas e participando de diversas conquistas. Por outro lado, Xavi tem menos de um ano como treinador profissional e pouca bagagem em comandar clubes da dimensão da equipe blaugrana. A diretoria procura um comandante que tenha identificação com o Barça.


Xavi foi um gênio em campo e tem potencial para se tornar um grande treinador, mas é pouco provável que esteja pronto, neste momento, para assumir um clube tão grande. O objetivo real da diretoria é responder as críticas de torcedores e ex-jogadores, além de amenizar a pressão dentro do atual líder da La Liga. O clube precisa dar um passo à frente e não recomeçar o projeto ‘do zero’. O ex-jogador é uma incógnita.


Xavi,Xavier Hernández Creus

Recentemente, Pep Guardiola, no próprio Barcelona, e Zinedine Zidane, no rival Real Madrid, mostraram que é possível ter resultados sem muita experiência, mas os treinadores não são a regra. São a exceção. Rogério Ceni, no São Paulo, Maradona, na Argentina, Júnior, no Flamengo, e muitos outros exemplos comprovam isto ao longo da história do futebol.

Barcelona's coach Pep Guardiola (L) gest

O nome de Xavi agrada parte da torcida catalã e vai dar uma resposta aos ‘falastrões’, mas o ex-meio-campista é um tiro no escuro. Os dirigentes não podem, ou deveriam, contratar um treinador pela sua carreira como jogador. É mais um dos vícios do futebol. O Barcelona tem um grande elenco, uma estrutura fantástica e tudo que é necessário para ser campeão da Liga dos Campeões, conquistada pela última vez na temporada 2014/2015, mas corre o risco de jogar todo um planejamento fora e precisar recomeçar.


De todo modo, o futebol não é exato e é isso que o torna o esporte mais querido do mundo. E, por isso, Xavi Hernández pode dar certo, conquistar títulos e retomar o estilo do Barcelona.