​Buscando oxigenação na folha salarial, o ​São Paulo ofereceu três jogadores ao ​Cruzeiro. O primeiro foi o meia-atacante Everton Felipe, que deve fechar com o clube celeste no início da próxima semana. Mas, dessa vez, os nomes do atacante Santiago Tréllez e do meio-campista Jonatan Gómez estão fora dos planos do Tricolor e podem pintar em Belo Horizonte.


Entretanto, todos os jogadores em questão estiveram emprestados para outros clubes em 2019. O colombiano Tréllez, de 29 anos, atuou pelo Internacional, mas não teve grande destaque. Enquanto esteve cedido ai clube de Porto Alegre, o atacante disputou 13 partidas - a última em agosto - e não marcou nenhum gol. Uma lesão obtida no joelho também fez que perdesse sequência e oportunidades, além da disputa direta pela posição com o goleador, Paolo Guerrero. Com o clube do Morumbi, o atleta tem vínculo até 2021 e, caso não saia, pode se tornar o reserva imediato de Pablo

Trellez


O argentino Gómez, de 30 anos, disputou o último Campeonato Brasileiro com a camisa do CSA. Apesar do rebaixamento do time alagoano, o meio-campista teve seus momentos de destaque e balançou as redes cinco vezes pela equipe. O clube ainda tentou uma renovação, mas considerou a situação muito alta para os cofres e desistiu. Recentemente, o Guarani do Paraguai demonstrou interesse em contar com o atleta, que também tem sondagens de outras equipes do nordeste do Brasil. O jogador tem contrato com o São Paulo até o meio do ano, mas não está descartada uma renovação para que haja um empréstimo ou venda.


O fato curioso é que os dois estrangeiros possuem o mesmo agente. No entanto, o Cruzeiro que atravessa pela fase mais turbulenta de sua história, e é administrado por um conselho gestor, formado por conselheiros. Por eles que passa a decisão de acertar ou não com um jogador. Todavia, os nomes serão reavaliados internamente antes dos conselheiros da Raposa entrarem em contato com o São Paulo. Caso haja uma negociação, o clube celeste pretende dividir o pagamento dos salários, tendo em vista que, com a crise financeira vivida, não conseguira arcar integralmente com os vencimentos dos atletas.